Segurança

Como Conseguir um Porte de Arma de Fogo

Como Conseguir um Porte de Arma de Fogo

Escrito em parceria com

Equipe blogwiki

Neste Artigo:Conseguindo a documentaçãoDando entrada no porte de armaReferências

Porte de arma de fogo é o documento que permite ao cidadão possuir e portar uma arma de fogo, desde que de forma discreta e longe de aglomerações (caso seja um civil). Além de toda a documentação que deve ser apresentada, o interessado tem que comprovar que seu ofício representa risco à vida, ou que outros fatores ameaçam sua integridade física. O porte tem duração de até 5 anos, depois disso ele deve ser renovado. Leia mais para saber como prosseguir.

Parte 1

Conseguindo a documentação

  1. 1
    Confirme se você pode ter porte de arma de fogo. Para dar entrada no processo, você dever ser maior de 25 anos e juntar uma série de documentos que comprovem sua idoneidade, residência fixa, capacidade motora e mental e a real necessidade de você possuir e portar uma arma. Há ainda os caçadores de subsistência, que devem apresentar os mesmos documentos, além de terem de comprovar de que dependem disso para alimentar a família.

    • Para começar, junte a cópia autenticada (ou o original e uma cópia) do RG, CPF e comprovante de residência (o comprovante de residência pode ser uma conta de água, luz, telefone, ou uma declaração com firma reconhecida do titular da conta ou do dono do imóvel), certidão de casamento ou união estável e documento que comprove que você exerce uma atividade legal (pode ser a CTPS ou o contrato de trabalho). Além disso, você precisará de uma foto 3×4 recente e uma cópia do certificado de registro da arma, se você já tiver uma.
    • De acordo com o artigo 6º da lei 10.826/03, é proibido portar arma de fogo em todo território nacional, exceto por profissionais que exercem atividades de risco e caso haja ameaça real à integridade física do interessado. Por isso, você também deverá escrever uma declaração que exponha suas justificativas para ter um porte de arma. Seja detalhado e honesto nesta declaração.[1]
    • Comprove sua idoneidade. Para isso, você deverá apresentar certidões negativas de antecedentes criminais e de que não está respondendo a processo criminal ou inquérito policial, fornecidas pelas justiças Federal, Estadual, Militar e Eleitoral. Para saber como e onde conseguir tais certidões, entre na página da Polícia Federal.
  2. 2
    Providencie o comprovante de capacidade técnica. Para conseguir esse documento, você deverá fazer um exame com um instrutor de armamento e tiro credenciado pela Polícia Federal, que cobrará até R$ 80,00 por exame. Confira a lista de instrutores aqui.
  3. 3
    Consiga o comprovante de aptidão psicológica. Além de ter habilidade para manusear uma arma e conhecer seu funcionamento, é necessário provar que você é psicologicamente equilibrado; bem como atestar a real necessidade de portar uma arma de fogo por aí, é vital analisar psicologicamente quem deseja fazer isso (para não causar um aumento da violência).

    • O exame de aptidão psicológica deverá ser aplicado por um psicólogo credenciado pela Polícia Federal. Caso o resultado seja “apto”, prossiga com o resto da documentação mas, se o resultado for “inapto”, você poderá refazer os testes dentro de 90 dias. O segundo teste também é pago.[2] Veja aqui a lista de profissionais credenciados em todos os estados.
  4. 4
    Preencha o formulário de requerimento. Agora que você já tem todos os documentos, atestados e certidões, é hora de imprimir e preencher o formulário de requerimento. Você pode encontrá-lo na página da Polícia Federal.

    • As informações que você deverá fornecer são os seus dados de pessoa física ou jurídica, os dados da arma (caso já a tenha), datar e assinar.
  5. 5
    Não sofra. Toda essa papelada é mesmo difícil de juntar. O tempo gasto nisso é longo, nem todos os documentos sairão no mesmo dia (sabemos como funciona a burocracia). Portanto, se não quiser se estressar no processo (e se tiver um dinheirinho sobrando) contrate um despachante. Ele cuidará disso por você de forma cômoda e prática.

Parte 2

Dando entrada no porte de arma

  1. 1
    Vá a uma unidade da Polícia Federal. Munido do formulário de requerimento devidamente preenchido e todos os outros documentos, vá a uma unidade da Polícia Federal e dê entrada no processo.

    • Há uma taxa a ser paga para que o porte de arma seja emitido. Ele só será pago depois que a Polícia Federal aprovar todos os requisitos descritos aqui. Para saber o valor, consulte-os.
    • Aguarde. Depois de dar entrada no pedido de porte de arma, você deverá aguardar que ele seja deferido ou indeferido, que ocorrerá dentro de 30 dias.
  2. 2
    Seu pedido foi deferido. Parabéns, seu pedido foi aprovado! Agora, tudo que você tem a fazer é mantê-lo em um lugar seguro, pagar a taxa de emissão e seguir feliz.
  3. 3
    Seu pedido foi indeferido. Se for o caso, você poderá entrar com recurso administrativo e judicial posteriormente. Tudo isso demandará tempo e dinheiro.

Dicas

  • Caso você precise alterar o lugar onde vai guardar a arma, deverá dar entrada na guia de trânsito. Entre no site da Polícia Federal e veja como.
  • Uma boa ideia antes de tentar dar entrada no pedido ou comprar a arma é fazer um curso de tiro; fazê-lo permitirá que conheça bem o funcionamento de uma arma de fogo, diferentes tipos de arma e como a manejar uma com segurança e responsabilidade.

Avisos

  • Quando tiver seu porte de arma em mãos e sua arma estiver devidamente registrada, aja com cautela. Em dias de irritação e tensão, saia de casa sem ela. Medite, tenha uma vida saudável e equilibrada. Minimize a necessidade de usá-la.

Referências

  1. http://www.pf.gov.br/servicos/armas/porte-de-arma-de-fogo/porte-de-arma-de-fogo
  2. http://www.crpsp.org.br/portal/conselho/comissoes/ver_noticias.aspx?id=68


Como Chegar em Casa com Segurança

Como Chegar em Casa com Segurança

Informações do Autor

Em tempos de violência no Brasil e no mundo, toda medida de segurança é válida, principalmente quando estamos chegando em casa. Quando nos aproximamos de nossos lares, temos uma súbita sensação de segurança que o conforto do lar proporciona, e por isso podemos acabar baixando a guarda.

Passos

  1. 1
    Avise aos familiares quanto ao início do seu deslocamento para casa. Informe o tempo estimado que estará chegando à residência. É conveniente aguardar confirmação do recebimento da mensagem. Pode-se convencionar utilização de códigos de redução de mensagem ou ideogramas.
  2. 2
    Ao se aproximar do bairro, interrompa o uso do celular e evitar som interno do veículo. Modere a conversa com os passageiros e preste atenção ao que acontece ao seu redor com a ajuda dos retrovisores.
  3. 3
    Preste atenção caso esteja se sentindo seguido. Combine um trajeto de segurança com seus familiares.

    • Caso haja confirmação que está sendo seguido, aborte trajeto para casa e inicie rota de segurança combinada previamente. Mantenha velocidade e evite movimentos explícitos que delate o uso do retrovisor e procure manter a calma e observar todos os detalhes (modelo do carro, cor e placa). Em local seguro, informe às autoridades e familiares. Não saia do local seguro até a chegada da autoridade ou apoio com segurança.
  4. 4
    Ao se aproximar da residência, verifique se há pessoa ou veículo estranho próximo à residência.
  5. 5
    Caso haja veículo estranho, procure observar à distância características (modelo do carro, cor, adesivos e placa). Não pare, siga em frente e entre em contato com alguém da casa. Não havendo pessoa na casa, entre em contato com vizinho e combine medidas preventivas para o momento. Acione o serviço de emergência da PM.
  6. 6
    Ao entrar na residência. Observe à distância se há evidências de alterações incomuns no local como janelas abertas, portões ou luzes acesas.

    • Havendo suspeita de alteração, não entre na casa em hipótese alguma. Ligue para o serviço de emergência da PM. Em seguida, relate o ocorrido aos seus vizinhos combinando medidas preventivas. Entre na casa do vizinho ou aguarde a PM chegar ao local para só então entrar na residência.

Como Carregar um Revólver

Como Carregar um Revólver

Informações do Autor

Neste Artigo:Preparando o revólverDisparando uma cápsula de percussãoCarregando o revólverAtirando com o revólverReferências

Os revólveres modernos são carregados da mesma forma básica que seus correspondentes históricos. Antes de carregar a arma de fogo, é preciso garantir que ela esteja limpa e em bom estado de funcionamento. Se tudo estiver certo, será seguro carregá-la e disparar.

Parte 1

Preparando o revólver

  1. 1
    Desmonte o revólver. Antes de carregá-lo, você deve remover o lubrificante anticorrosivo do fabricante ou qualquer sujeira acumulada. Para fazê-lo completamente, será preciso desmontar a arma.

    • O processo de desmontagem exato variará de acordo com o fabricante, então consulte o procedimento antes de continuar.
  2. 2
    Limpe-o completamente. Esfregue todas as partes da arma desmontada com um cotonete para remover o lubrificante. Mergulhe o algodão em solvente de limpeza ou água quente com sabão.

    • Esfregue o interior de todas as câmaras (culatras) do tambor com cotonete.
    • Com a boca do cano apontando para cima, abra o tambor de modo que as câmaras apontem para baixo. Isso fará com que a água ou solvente escorra.
    • Passe um pano embebido em solvente de limpeza ou água quente com sabão por dentro do cano.
    • Passe cotonetes ou um pano seco e limpo por dentro de cada câmara e através do cano para concluir o processo de limpeza.
  3. 3
    Lubrifique um pouco a arma ao remontá-la. Ao remontar o revólver, você deve lubrificar todas as peças móveis e as ranhuras do percussor.

    • Observe que montagem variará de acordo com fabricante de armas. Assim como ocorre com a desmontagem, você deve verificar o procedimento exato antes de continuar.
    • Use um lubrificante natural em vez de produtos à base de petróleo.
    • Aplique uma leve camada do lubrificante escolhido em todas as partes móveis da arma. Não lubrifique demais a arma, pois isso pode causar entupimento.
    • Também é preciso lubrificar levemente cada bala que você vai usar e a abertura de cada câmara.
  4. 4
    Verifique se a arma está descarregada. Mesmo se você estiver apenas remontado o revólver, é uma boa ideia verificar se a arma está descarregada antes de continuar.

    • Neste momento, você também deve colocar óculos de segurança e protetores de ouvido.
  5. 5
    Verifique a posição intermediária do cão.Traga o cão até a posição intermediária entre o repouso (arma desengatilhada) e o recuo (engatilhada). Aponte a arma em um alvo seguro e aperte o gatilho.

    • O cão não deve se mover. Se você conseguir apertar o gatilho e o cão cair, significa que o revólver está quebrado e não é seguro utilizá-lo. Não recarregue-o. Em vez disso, leve a arma para consertá-la.
    • A posição intermediária atua como a posição de segurança do revólver.
  6. 6
    Insira uma haste de limpeza no cano. Empurre uma haste de limpeza ou uma vareta de madeira no cano e marque a haste na boca do cano. É preciso ter certeza de que a câmara está alinhada com o cano.[1]

    • Retire a haste e coloque-a ao longo do exterior do tambor, alinhando-a com a marca na boca do cano. A extremidade oposta deve terminar no niple, que é onde termina a câmara.
    • Repita esse passo com cada câmara.
    • Se a haste não se alinhar corretamente com qualquer uma das câmaras, é porque há uma obstrução. Não carregue a arma. A obstrução deve ser eliminada antes de continuar.

Parte 2

Disparando uma cápsula de percussão

  1. 1
    Deixe o cão na posição intermediária. Se o cão já não estiver nessa posição, esse é o momento de ajustá-lo.

    • Aponte a arma em uma direção segura. Não aponte-a para si mesmo ou outra pessoa. O ideal é apontá-la para baixo.
  2. 2
    Coloque uma cápsula em cada niple. Encaixe uma cápsula (também conhecida como espoleta) em cada niple com a arma ainda apontada para baixo.

    • Observe que pode ser necessário pressionar a cápsula para garantir um encaixe seguro.
  3. 3
    Engatilhe totalmente a arma. Recue o cão até que ele esteja na posição de armado.

    • Nesse momento, a arma está pronta. Você poderá apertar o gatilho e disparar.
  4. 4
    Dispare cada cápsula. Aponte a arma para um alvo adequado e dispare cada uma das cápsulas.

    • Um alvo apropriado para cápsulas de percussão seria uma folha de árvore ou grama, ou uma folha de papel posicionada aproximadamente a 30 cm de distância. O alvo deve se mover após o disparo, caso contrário pode haver uma obstrução no cano. Não carregue a arma até que a obstrução tenha sido eliminada.
    • Disparar cápsulas de percussão promoverão a limpeza e secagem das câmaras.
  5. 5
    Verifique a arma. Assegure-se de que não haja cápsulas inutilizadas em nenhum dos niples antes de continuar.

    • Nesse ponto, também é preciso remover qualquer cápsula danificada ou fragmentada.

Parte 3

Carregando o revólver

  1. 1
    Coloque o cão na posição intermediária. Deixe-o na posição intermediária novamente.

    • Perceba que o tambor deve girar livremente nesse momento.
  2. 2
    Segure a arma com a boca para cima. Aponte o cano para cima, mantendo todo o revólver em posição vertical[2]

    • Mantenha o lado correto da arma virado para você.
    • Não deixe nenhuma parte de seu corpo posicionada acima do revólver.
  3. 3
    Despeje uma medida de pólvora na câmara. Com cuidado, despeje uma porção adequada de pólvora negra dentro da câmara mais próxima entrada de carregamento. Repita o processo com cada câmara.

    • Use um medidor individual de pólvora. Não despeje pólvora de um frasco ou lata grande.
    • A quantidade exara de pólvora varia de acordo com o tipo de arma.[3]
      • Para um revólver calibre .36, use 0,777 g de pólvora. Nunca use mais de 1,295 g.
      • Para um revólver calibre .44, use de 1,295 g a 1,814 g. Nunca use mais de 2,267 g a 2,591 g.
  4. 4
    Coloque a bala sobre a abertura da câmara. Coloque uma bala ou bola de tamanho adequado na câmara mais próxima da entrada de carregamento.

    • A bala deve ser maior que a câmara, de modo que ela apenas fique por cima, sem entrar.
    • A bala deve ter sido ligeiramente lubrificada antes do uso.
  5. 5
    Gire o tambor. Gire o tambor do revólver até que a bala fique sob o pistão da alavanca de armar.
  6. 6
    Acomode a bala usando a alavanca de armar. Destrave a alavanca de armar e use-a para pressionar a bala firmemente para dentro, até que ela repouse de forma segura e firme sobre a pólvora.

    • Aplique uma pressão suave e constante ao fazer isso.
    • Não deve haver ar entre a pólvora e a bala, mas você não deve esmagar a pólvora ao acomodar a bala.
    • Observe também que partículas de chumbo podem se desprender da bala nesse processo. Elas devem ser visíveis na abertura da câmara, o que é um bom sinal e uma indicação de que a bala está devidamente ajustada.
  7. 7
    Repita com as outras câmaras. Siga as mesmas instruções para carregar as câmaras restantes com uma bola ou bala.

    • Recomenda-se que você carregue apenas cinco câmaras de um revólver de seis tiros. Mantenha o cão repousado sobre o niple da câmara vazia para reduzir o risco de um disparo acidental.
  8. 8
    Aplique mais lubrificante. Preencha o espaço acima da bala em cada cilindro com lubrificante vegetal ou próprio para balas.

    • O uso de lubrificante pode prevenir o chamado “disparo em cadeia” ou disparos secundários acidentais.
  9. 9
    Coloque uma cápsula de percussão em cada câmara carregada. Aponte a arma para baixo e encaixe uma cápsula de percussão em cada câmara carregada. Após completar esse passo, o revólver está totalmente carregado.

    • Antes de fazer isso, certifique-se de que o cão ainda esteja na posição intermediária.

Parte 4

Atirando com o revólver

  1. 1
    Recue o cão totalmente. Apenas engatilhe a arma quando estiver pronto para atirar.

    • Se não planeja disparar o revólver imediatamente, posicione-o na câmara vazia da arma. Se nenhuma câmara foi esvaziada, é possível acionar uma trava ou um pino de segurança para desarmar o cão.
    • Tenha em mente que não é seguro portar um revólver com o cão na posição intermediária e câmaras carregadas de cartuchos.
  2. 2
    Mire e dispare. Mire um alvo seguro. Aperte o gatilho para disparar o revólver.

    • Você deve ser capaz de continuar disparando até que todas as câmaras tenha sido esvaziadas.
    • Conte os tiros ao disparar. Garanta que todos os tiros tenham sido disparados antes de você abaixar ou recarregar a arma.
  3. 3
    Espere um minuto antes de recarregá-la. Esperar pelo menos um minuto antes de recarregar o revólver permitirá que qualquer faísca restante termine de queimar.

    • Quando o revólver estiver pronto, você pode recarregá-lo seguindo o mesmo procedimento descrito na seção “Carregando o revólver”.

Avisos

  • Sempre manipule uma arma como se ela estivesse carregada, mesmo sabendo que ela não está. Essa é uma das regras de segurança básica mais importantes e deve ser seguida independente do tipo de arma que você estiver usando.
  • Não aponte o revólver para si mesmo nem para outra pessoa, e tenha certeza de que todos os espectadores estejam atrás de você quando for atirar.
  • Só utilize pólvora negra em revólveres que utilizem esse tipo de munição. Nunca use pólvora sem fumaça, uma vez que ela pode fazer a arma explodir.
  • Nunca manipule pólvora negra perto do fogo.
  • Vista sempre óculos de proteção inquebráveis e protetores de ouvido para atirar.
  • Nunca atire em superfícies planas e duras ou na água, pois a bala pode ricochetear.

Materiais Necessários

  • Revólver;
  • Pólvora negra;
  • Cartucho individual de pólvora;
  • Balas ou bolas;
  • Cápsulas de percussão;
  • Óculos de proteção;
  • Protetores de ouvido;
  • Lubrificante ou graxa que não seja à base de petróleo;
  • Solvente de limpeza;
  • Chumaços de algodão ou cotonetes.

Referências

  1. https://www.cimarron-firearms.com/Manuals-Forms/PDFs/Ub-BlkPwdrInst8pg.pdf
  2. http://www.blockaderunner.com/other/info.html
  3. https://home.comcast.net/~dsmjd/tux/dsmjd/tech/cap_ball.htm


Como Burlar o Controle dos Pais na Internet

Como Burlar o Controle dos Pais na Internet

Informações do Autor

Se você precisa fazer coisas na internet, mas não consegue passar pelo controle de pais, utilize esse artigo pra conseguir burlar esse dispositivo de segurança. (NOTE: isso só funciona com alguns programas).

Passos

  1. 1
    Verifique se eles estão utilizando o navegador mesmo. Se tiver o Internet Explorer, simplesmente olhe na parte inferior direita do navegador, deve haver um campo escrito Internet com um globo ao lado. Duplo clique no globo, vá para os Sites Restritos e delete-os. Seus pais podem perceber, então experimente trocar os links bloqueados para .org ou . net se o verdadeiro for .com.br, por exemplo.

    1. Digite “keylogger” em www.Download.com.
    2. Pegue o mais bem ranqueado, free key logger.
    3. Baixe e instale o programa.
    4. Habilite o programa e depois tente acessar um site acessível, porém ainda bloqueado. Peça para seus pais digitarem a senha para que o site apareça.
    5. Depois disso, espere eles saírem. Então, abra o key logger.
    6. Encontre o arquivo que diz algo como “text log”. Nele, ache a senha usada para desbloquear aquele site.
    7. Use esta senha para acessar tudo que estiver bloqueado pelo controle de pais.
  2. 2
    Use cópias das páginas Google Cached.

    1. Esta é a melhor e mais inteligente forma de burlar o controle de pais. Em qualquer site que você ache no Google que esteja bloqueado, procure o link chamado “Cached” abaixo dele. Os programas de controle de pais irão falhar na tentativa de bloqueá-los, e você não tem os banners e propagandas também. A única diferença pra uma página normal é que ela é geralmente um dia mais antiga, mas se for atualizada constantemente, pouco importa.

Dicas

  • Obtenha um endereço de e-mail. Assim você pode fazer quase qualquer coisa (e não contar para seus pais) sem o conhecimento deles!
  • Porém, a obscuridade dessa página significa que relativamente poucas pessoas a encontrarão.
  • Não saia espalhando esses métodos por aí. Você não quer que os adultos leiam e descubram como bloquear essas ferramentas também.

Avisos

  • Seus pais podem descobrir mais cedo ou mais tarde, então se você acha que eles descobrirão, simplesmente pergunte se você pode entrar no site quando eles estiverem por perto.

Como Aumentar a Segurança da sua Casa

Como Aumentar a Segurança da sua Casa

Informações do Autor

Evite que sua casa seja roubada. Aumente a segurança da sua casa sem gastar nada.

Passos

  1. 1
    Pense como um ladrão. Finja ser um ladrão, e tente pensar em maneiras de invadir sua própria casa. Estude sua casa e observe os pontos fracos na segurança.
  2. 2
    Tranque as portas. Mesmo que você tenha crescido em um lugar onde é normal deixar a porta destrancada, o mundo mudou.
  3. 3
    Tranque as janelas. Janelas no térreo e portas de correr são fáceis de abrir por fora. Um ladrão um pouco mais animado verificará.
  4. 4
    Tranque a porta da varanda. Nunca deixe essa porta destrancada à noite ou quando sair. Varandas podem dar acesso fácil a ladrões.
  5. 5
    Tranque as portas da garagem. Portas de garagem dão acesso à sua casa, então trate-as como as outras portas: tranque-as bem, tanto quanto a porta que dá acesso da garagem para dentro da casa.
  6. 6
    Nova casa, novas trancas. Ao se mudar para uma nova residência, mude todas as trancas, pois nunca se sabe quem tem cópias da sua chave.
  7. 7
    Deixe as luzes, a TV e o rádio ligados. Ao sair, deixe as luzes ligadas em algum cômodo da casa, ou compre um temporizador de luz para acendê-la automaticamente na hora que você quiser. Faça o ladrão hesitar em invadir.
  8. 8
    Não deixe recados na porta. Por exemplo: “Olá, companhia de entrega. Não estarei em casa o dia todo, então deixe os pacotes na parte de trás da casa”. Para um ladrão, o bilhete diz: “Olá, ladrão. Não estarei em casa o dia todo, então você pode roubar minha casa”. Não apenas ele vai olhar a parte traseira como vai saber que você não está em casa.
  9. 9
    Feche as cortinas. Mantenha-as fechadas em cômodos com equipamentos caros, para ladrões não bisbilhotarem a casa.
  10. 10
    Avise a polícia se algo estranho ocorrer. Se vir um carro estranho andando pela vizinhança várias vezes ao dia, avise a polícia! Se alguém estiver sentado num carro estacionado há muito tempo na sua rua, avise a polícia! Uma van entrando na casa do vizinho, mesmo sem ter placa de “à venda”, avise a polícia!
  11. 11
    Instale luzes de segurança no jardim. É mais difícil um ladrão invadir se houver luzes em pontos de entrada da casa.
  12. 12
    Compre um sistema de alarmes. Se um ladrão conseguir entrar na casa, o sistema de alarme pode evitar que ele continue.
  13. 13
    Mude as trancas se perder as chaves. Alguém pode ter pego as chaves.
  14. 14
    Deixe suas cercas vivas podadas e abaixo do parapeito das janelas.
  15. 15
    Compre um cachorro. O latido de um cachorro serve como aviso e atrai atenção, que é algo que os ladrões tentam evitar.
  16. 16
    Nunca deixe uma chave reserva. Não é recomendável deixar chaves extras em nenhum lugar da casa, principalmente em lugares óbvios, como debaixo do capacho.
  17. 17
    Coloque grades nas janelas. Fazê-lo evitará que ladrões invadam pelas janelas.
  18. 18
    Compre um cofre. Um cofre pode ajudar a proteger não só itens valiosos, mas também documentos, talões de cheque, extratos bancários e registros financeiros.

Dicas

  • Ao comprar aparelhos como um computador ou uma TV, você simplesmente joga fora a caixa? Qualquer um que passe pode ver a caixa da TV de plasma no seu lixo, e vai saber que você tem uma TV nova. O mesmo vale para computador, rádio, vídeo-game e quaisquer outros itens portáveis e caros. Se um ladrão comum vir que você comprou coisas novas, por que ele roubaria o vizinho?
  • Ao trocar ou consertar trancas, use uma companhia ou chaveiro respeitável. Se possível, verifique os antecedentes criminais do chaveiro e se o fornecedor autorizado das trancas que está vendendo.
  • Sempre converse com os chaveiros locais para conseguir descontos.
  • Apare o gramado. Se um ladrão vier e perceber que a grama não está aparada, e que os jornais ainda estão na porta, ele verá uma oportunidade. Ninguém está em casa, ou ninguém liga. Isso é especialmente importante quando se está vendendo a casa ou de férias. Pergunte aos vizinhos se eles podem pegar sua correspondência, ou se o correio pode guardá-las e apare a grama, para parecer que a casa está ocupada. Ter gente em casa faz com que o ladrão procure locais mais fáceis. Ladrões costumam ser preguiçosos e tentam conseguir dinheiro da forma mais fácil. Não dê chance a eles.

Avisos

  • Não poste no Facebook ou em outras redes sociais aonde você vai nas férias. Outras pessoas verão que você não estará em casa por um tempo, e verão isso como uma chance de roubar a casa.
  • Segurança simples e eficiente é, basicamente, senso comum. Você não sairia de casa com as chaves na porta, sairia? Então por que você deixa as chaves no carro, com o motor ligado e com você dentro? Tenha uma chave extra ou compre um controle remoto. Não torne o roubo do seu carro mais fácil. Mantenha a carteira no bolso e dinheiro no outro bolso.

Referências

  • How To Prevent Home Burglary Check List

Como Atirar com uma Arma de Fogo

Como Atirar com uma Arma de Fogo

Informações do Autor

Neste Artigo:Armas de mãoRiflesEspingardas

Uma habilidade muito útil é a capacidade de atirar com uma arma de fogo. Com ela, você pode não só se defender, como também pode disputar competições; ou talvez não se arrisque tanto e apenas derrube algumas latinhas. Várias armas de fogo são pesadas, perigosas e difíceis de manipular, por isso parecem intimidadoras para quem nunca atirou na vida. Por outro lado, ao saber os princípios básicos de uma arma e entender como lidar com ela em segurança, você ficará mais confortável e terá mais tranquilidade para atirar. Siga os Passos deste artigo e você aprenderá a atirar de forma segura com três tipos de armas: armas de mão, rifles e espingardas (mais conhecidas no Brasil como doze).

Passos

  1. 1
    Aprenda as quatro regras básicas de segurança das armas de fogo antes de começar a atirar. Armas de fogo são objetos poderosos e perigosos que podem provocar consequências irreversíveis. Em outros termos, você não pode “desatirar” em alguma coisa. Existem quatro regras gerais para a segurança com armas de fogo e não importa aonde você vá: os profissionais que usam armas de fogo aplicarão algumas variações dessas regras.

    • Trate cada arma de fogo como se ela estivesse carregada e pronta para atirar. Essa regra não tem exceções, nem mesmo para armas descarregadas. Mesmo um atirador profissional pode esquecer facilmente se a arma está preparada ou não. Esse tipo de atitude pode gerar sérias consequências e a melhor forma (única) de evitar tal problema é agir como se a arma estivesse carregada e pronta para disparar.
    • Nunca aponte a arma para algo que você não quer atirar. A regra vale para seus amigos, partes do seu corpo, animais de estimação, as paredes da sua casa ou sua TV. Mesmo que a arma estiver descarregada, não faça isso!
    • Deixe o dedo longe do gatilho com a arma travada o tempo todo até que você tenha a visão do alvo e esteja pronto para atirar. O gatilho pode ser acidentalmente acionado com um pouco de pressão. Uma pressão de cerca de 3 a 4 quilos é suficiente para armas convencionais do exército e da polícia. No caso de armas de competição, que normalmente são menores, uma pressão de mais ou menos 2 quilos é suficiente. Treine seu dedo para mantê-lo reto e longe do gatilho. Essa técnica vale para cada vez que você sacar uma arma e para todos os momentos em que você estiver segurando a arma sem dispará-la.
    • Sempre esteja atento ao seu alvo e ao que está atrás dele. As balas podem atravessar objetos e você deve se responsabilizar por cada tiro que você dá.
  2. 2
    Veja se sua arma está boa para atirar. É muito perigoso usar armas velhas ou com pouca manutenção. Não se esqueça de que sua arma é, em suma, uma câmara de explosões que saem perto da sua mão e da sua cabeça! Desmonte, limpe e inspecione sua arma antes de atirar. Em caso de dúvida sobre a condição da sua arma, procure um armeiro profissional.
  3. 3
    Escolha a munição correta de acordo com a ocasião. Procure o tipo de munição específica que deve ser usado na arma e não use outro tipo.

    • As pessoas confundem facilmente os calibres parecidos de algumas armas. Por exemplo, 7.62 x 51 NATO, 7.62 x 54R e 7.62 x 39 são muitas vezes chamadas de “7.62”. Sempre verifique o calibre certo na hora de comprar a munição.
    • Vários tipos de munição se parecem muito, mas o dano será bem sério se você atirar com a munição errada. A arma poderá ficar destruída e você acabará se ferindo seriamente. Por exemplo: os cartuchos .222 Remington, .223 Remington e o .556 NATO são praticamente idênticos a olho nu. Dessa forma, será preciso usar um micrômetro para dizer qual é qual.
    • A partir do formato, alguns tipos de munição caberão em pentes de outras munições como é o caso das munições .300 AAC Blackout e .223 Remington ou .556 NATO. Verifique sempre se você está usando uma munição com calibre certo, principalmente se você vai atirar com mais de um tipo de arma.
    • Escolha o tipo certo de munição para atirar. Algumas munições são feitas para treinar tiros no campo de tiro; outras são feitas para competição, tiros a longa distância, caça ou defesa pessoal.
    • Caso esteja atirando pela primeira vez, será mais útil levar vários tipos de munição para saber com qual tipo de bala sua arma vai disparar com mais eficiência e precisão.
  4. 4
    Limpe e faça manutenção na sua arma antes de atirar. Mesmo que a arma seja sua, é muito importante inspecioná-la, limpá-la bem e fazer as manutenções necessárias antes de começar a atirar.

    • Você é novo no mundo das armas? Saiba que os fabricantes muitas vezes passam graxa ou cosmolina nas armas. Dessa forma, você deve remover esses componentes antes de usá-las. Algumas armas podem não funcionar corretamente se elas forem disparadas antes dessa limpeza.
  5. 5
    Use equipamentos de segurança. Você precisará, no mínimo, de proteção para os ouvidos e olhos. Mesmo as armas de calibre menor fazem um barulho alto o suficiente para deixá-lo com danos permanentes na audição. Elas também lançam resíduos de pólvora e metal que podem entrar nos seus olhos e feri-los seriamente.

    • Há muitos tipos de protetor de ouvido, desde plugues mais baratos até as proteções completas mais caras, que possibilitam a você ouvir normalmente o ambiente e ao mesmo tempo barrar o som dos tiros. A menos que você esteja usando uma arma com silenciador, é importante que você use proteção para o ouvido.
    • Há vários estilos de óculos de proteção que você pode comprar. Os campos de tiro sempre têm esses óculos e você pode alugá-los ou pegá-los emprestado.
  6. 6
    Escolha um lugar seguro para atirar. Atirar em lugares que não sejam próprios para isso é considerado crime grave em vários locais. A principal razão dessa criminalização é que os projéteis podem viajar grandes distâncias e podem ferir alguém acidentalmente ou matar uma pessoa por bala perdida. Lembre-se da regra geral número 4: saiba no que você está atirando e o que está atrás desse alvo!

    • Caso tenha permissão para atirar na rua, escolha um local que tenha um escudo para aparar as balas, como um morro alto ou a lateral de um barranco. Tome cuidado para não apontar a arma para uma direção que não seja a do escudo.
    • Ao atirar em um campo de tiro, leia as regras do local minuciosamente e lembre-se de seguir as regras básicas de segurança que foram descritas neste artigo. Os atiradores novatos normalmente quebram sem querer a regra número 2 (a direção em que a arma está apontada) quando vão tirar as armas dos estojos ou quando vão mostrá-las aos amigos.

1

Armas de mão

  1. 1
    Releia as quatro regras de segurança para armas de fogo. Você vai usar um objeto muito perigoso. Diferentemente das armas que tem coronha, o controle de uma arma de mão está todo nas mãos e pulsos. Desse jeito, é fácil quebrar a regra número 2.
  2. 2
    Carregue a arma de mão. O procedimento de recarga variará se você estiver usando uma pistola ou um revólver.

    • Em pistolas como a 1911 ou a Glock, coloque as balas em um pente, coloque-o na arma, puxe o ferrolho e solte-o para fazer a bala ir para a câmara. Assim, a arma estará pronta para atirar. Jamais deixe o dedo no gatilho enquanto estiver carregando a arma!
    • No caso do revólver, coloque as balas uma a uma ou use um pente (caso o revólver necessite) e feche o tambor. Tente não bater o encaixe do tambor, pois pode danificar o revólver.
  3. 3
    Segure a arma e posicione-se. Embora existam vários estilos para segurar uma arma de mão, os treinamentos mais modernos para prática e competição de tiro usam uma variante da postura isóscele. Nesse estilo, você segura a arma com as duas mãos e deixa as bordas do polegar e indicador no alto da parte traseira da arma o suficiente para que não atrapalhe a ação do ferrolho ou do cão. Combinando isso com a firmeza dos ossos do pulso, essa técnica facilita a absorção do recuo e permite que você atire com maior precisão e rapidez.
  4. 4
    Aponte a arma para o alvo e destrave-a (caso tenha uma trava). Nem todas as armas de mão têm travas manuais. As pistolas Smith & Wesson M&P e as Glocks são bons exemplos de armas que não tem uma trava de segurança ao lado do gatilho. Outras pistolas como a 1911 podem não deixar o ferrolho se movimentar caso a trava esteja acionada.
  5. 5
    Concentre-se na massa de mira (ponta da pistola) e aponte na direção que você quer atirar. O sistema de mira das armas de mão exige que você se concentre na massa de mira para garantir que você está mirando no lugar certo. Desde que a mira frontal esteja devidamente alinhada com a fenda na alça de mira, a bala irá exatamente onde você estiver apontando a massa de mira.
  6. 6
    Segure a arma corretamente, concentre-se na massa de mira e puxe o gatilho. Puxe-o calmamente e de forma constante para garantir que a arma fique travada no alvo enquanto o gatilho se movimenta. Muitos atiradores, principalmente os mais novatos, facilmente hesitam ou mudam a direção da arma quando estão puxando o gatilho.
  7. 7
    Recarregue a arma quando você tiver descarregado a munição anterior. Assim como em todas as etapas do tiro, exceto o próprio tiro, verifique se o seu dedo está reto e fora do gatilho. Não se esqueça de apontar a arma para um lugar seguro enquanto a recarrega.

    • No caso dos revólveres, destrave o tambor e retire os cartuchos usados com um pente de revólver ou uma vareta de extrator embutida no próprio tambor.
    • A maioria das pistolas vão “travar para trás” os ferrolhos quando o pente estiver vazio. Essa ação se chama “trava de ferrolho”. Você deve colocar um novo pente carregado e soltar o ferrolho para deixar a arma pronta para atirar. Você pode destravar o ferrolho de duas formas: puxando-o ligeiramente para trás e deixar que ele vá para frente ou apertando o retém do ferrolho.
    • Algumas armas de mão, principalmente as mais antigas, podem ter o modo bateria. Nesse caso, o ferrolho estará travado para fora e irá para frente automaticamente quando um pente for colocado na arma. ATENÇÃO: você pode dar um tiro acidental se deixar o dedo no gatilho! Lembre-se da regra número 3: deixe o dedo fora do gatilho a menos que você esteja atirando.

2

Rifles

  1. 1
    Releia as quatro regras de segurança para armas de fogo. A maioria dos rifles tem câmaras de alta pressão e calibres com um recuo bem maior que as armas de mão. Além disso, muitos rifles, principalmente os de precisão com ferrolho e os semiautomáticos, têm gatilhos muito leves que podem disparar acidentalmente. Isso só reforça o quão perigoso é se descuidar da segurança quando se lida com um rifle.
  2. 2
    Carregue o rifle. Rifles de ferrolho ou semiautomáticos são carregados com pentes, mas é necessário carregar o pente e depois colocá-lo no rifle. Consulte o manual da arma para carregar rifles com pentes integrados.
  3. 3
    Fique na posição de tiro. A posição mais comum, e provável, que você usará no campo de tiro é ficar sentado em uma mesa de tiro. Você pode apoiar o rifle em cima de sacos de areia, nos suportes que estiverem disponíveis na mesa ou nos tripés do próprio rifle. Após apoiá-lo, recoste-o no ombro para que você alinhe seu olho dominante com a mira do rifle.

    • Incline-se para frente e mantenha o cano distante da borda da mesa. Essa precaução evita que você “escorregue o cano”, pondo outros atiradores próximos em perigo, e também previne que a rajada de fogo do cano ponha fogo na mesa.
    • Firme seu rosto na soleira do rifle. Essa ação é conhecida como “apoiar a bochecha”. Não fique com medo do recuo da arma acertar seu rosto, pois é ainda mais perigoso deixá-lo fora da arma, uma vez que ela pode voar na direção do seu rosto e machucá-lo muito. Evite esse acidente deixando o rosto colado na coronha.
    • Procure um instrutor profissional se você quiser aprender mais sobre atirar de pé, de joelhos ou atirar com rifle em movimento. Lembre-se de que muitos poucos lugares ensinam alguém a atirar em movimento fora do contexto do tiro de competição ou dos treinamentos institucionais.
  4. 4
    Use o sistema de mira do rifle para se alinhar com o alvo. Dependendo do tipo de mira que seu rifle utilize, o foco do seu olho terá que ser diferente. Talvez você tenha que zerar a mira do rifle para conseguir enxergar o alvo corretamente.

    • Caso o rifle use uma mira reflexiva, que é muitas vezes chamada de mira holográfica ou red dot, concentre seus olhos no alvo e aponte a mira para onde você quer atirar. Concentrar-se demais no ponto da lente pode criar a ilusão de borrado. Essa questão se deve ao design, pois essas miras servem para que você “olhe além” do seu alvo.
    • Caso o rifle use uma mira telescópica tradicional, faça com que seu olho tenha a compensação ideal na lente. Ajuste a paralaxe da mira para garantir que a distância na lente esteja com o foco correto e alinhe as retículas da mira com o ponto de impacto que você quer. Geralmente, mas nem sempre, o ponto fica no centro.
    • Por outro lado, caso o rifle utilize miras de ferro, alinhe a massa e alça de mira, assim como as armas de mão, e se concentre na massa de mira.
  5. 5
    Respire bem fundo e estabilize sua respiração. Mesmo o menor movimento involuntário da respiração pode fazer com que você desalinhe sua mira. Um rifle segurado corretamente fará contato com várias partes do seu corpo que se moverão bem lentamente no momento em você respirar. Na tentativa de minimizar essa falha, atire quando tiver expirado quase todo o ar dos pulmões.
  6. 6
    Puxe o gatilho quando você estiver pronto. Deslizar o dedo nele pode ser útil. O principal objetivo é empregar uma força controlada ao rifle que não perturbe o alinhamento das miras.

    • Tente não antecipar o movimento do gatilho na hora do tiro. Essa antecipação pode fazer a arma dar um coice involuntário que tira a precisão da mira.
  7. 7
    Quando o pente esvaziar use o sistema de carregamento do rifle para adicionar mais munição. No caso dos rifles municiados com pentes, é necessário tirar o pente vazio e recolocar outro pente que esteja cheio. Por outro lado, um rifle que usa pentes integrados precisa que o atirador coloque mais balas dentro do pente anexado na arma. Nesse caso, recorra ao manual do rifle.

    • Rifles com ferrolho ou os rifles pump-action (sistema de corrediça) precisam de remoção manual de cartucho vazio, geralmente com uma alavanca de ferrolho, e recarregar a câmara com um novo cartucho.
    • A maioria dos rifles semiautomáticos municiados com pentes vai “travar para trás” o ferrolho quando o pente estiver vazio. O ferrolho desse tipo de arma se refere a uma grande abertura na lateral da arma, da qual os cartuchos saem quando disparados. Essa abertura mostra ao atirador que a última bala foi disparada. Coloque o novo pente e solte o ferrolho usando o chamado “liberador do carregador”. Dessa forma, as balas entrarão na câmara e arma estará pronta para atirar.

3

Espingardas

  1. 1
    Releia as quatro regras de segurança para armas de fogo. As espingardas podem causar consequências devastadoras quando são descarregadas de forma descuidada. Lembre-se da regra número 2 (olhe para onde você aponta sua arma!) e 3 (deixe o dedo longe do gatilho!).
  2. 2
    Carregue a espingarda. O procedimento de carregamento variará dependendo do tipo de espingarda. Nesse caso, existem normalmente três tipos de municiamento: por tubo de armazenamento, com pentes ou pelo método “quebra-abre” (conhecido como break-open, em inglês).

    • Na maioria das espingardas com carregamento por tubo, como a Mossberg 500, a Remington 870 ou a Remington 1100, os cartuchos são colocados em uma cavidade na parte final da caixa da culatra. Pegue um cartucho e coloque-o no transportador da janela de alimentação com a espoleta do cartucho virada em direção à coronha. Empurre-o para baixo e para frente com firmeza até ele sair do transportador e entrar na câmara.
    • Em espingardas que usam pente, como a Saiga 12 ou a Akdal 1919, o carregamento é igual ao de um rifle: insira os cartuchos no pente e coloque-o na espingarda.
    • Com relação às espingardas “quebra-abre”, uma trava próxima do cão faz com que a parte traseira do cano se abra, mostrando a câmara e os cartuchos.
  3. 3
    Prepare a espingarda para o tiro. Nas espingardas de corrediça ou nas semiautomáticas, você tem que puxar a telha (corrediça) ou o ferrolho (semiautomática) para fazer o cartucho entrar na bateria. No caso das espingardas de pente, você colocará um pente muito parecido com o que é usado em um rifle.
  4. 4
    Posicione-a. Apoie a espingarda no ombro com calma, sempre tomando cuidado para onde você a aponta, e se concentre na massa de mira.
  5. 5
    Alinhe a mira com o alvo. Diferente dos rifles e armas de mão, as espingardas geralmente têm um sistema de mira muito simplificado.

    • Em espingardas que só tem a massa de mira, seu olho servirá como o projetor da alça de mira. Nesse caso, você terá que ajustar o alinhamento do cano com o alvo usando o plano superior do cano exatamente onde a alça de mira estaria. Foque sua visão na massa de mira e nivele a espingarda no alvo até que a parte de cima do cano esteja quase ou totalmente escondida. Vale ressaltar que isso terá variações dependendo da espingarda.
    • Espingardas que usam miras tipo rifle, miras do anel fantasma ou as que forem parecidas com as miras de ferro exigirão que você se concentre na massa de mira igual como seria feito em um rifle. Por fim, basta mirar onde você quer atirar.
    • Espingardas que usam miras red dot ou telescópicas seguem o mesmo caminho dos rifles que usam essas mesmas miras.
  6. 6
    Mire no alvo, solte a trava de segurança e puxe o gatilho. As regras de segurança com o gatilho das espingardas são as mesmas que valem para qualquer arma de fogo: deixe o dedo longe do gatilho a menos que você vá atirar!

    • Dependendo do tipo de espingarda, ela pode ter mais de um gatilho ou ele pode ter outra função além de atirar, como é o caso das espingardas sobrepostas ou as justapostas. Não se esqueça das medidas de segurança para com os gatilhos e também da regra número 1 de segurança com armas de fogo: trate a arma como se ela estivesse sempre carregada e pronta para atirar.
  7. 7
    Quando o pente da espingarda estiver vazio, recarregue-a colocando mais cartuchos ou outro pente cheio. Assim como nos rifles e nas armas de mão, muitas espingardas irão travar o ferrolho para trás quando a espingarda estiver descarregada. Esse é o sinal para você recarregá-la.

    • Em uma espingarda com tubo de armazenamento, talvez seja necessário colocar um cartucho na câmara ou permitir que o ferrolho vá para frente quando a câmara estiver vazia antes dos cartuchos serem carregados no tubo.

Dicas

  • Leia o manual da arma. Atualmente, todas as armas produzidas têm um manual. Mesmo que sua arma não venha acompanhada de um manual, você talvez o consiga na internet.
  • Seja educado e consciente. Estar armado na companhia de outras pessoas armadas pede como conveniência a educação. Quando estiver com alguma dúvida, pergunte aos presentes como fazer determinada coisa. Sempre, e acima de tudo, tome cuidado para não oferecer perigo às pessoas que estiverem ali com você.
  • Segurança é a lei! Mesmo o menor descuido com a segurança pode ser muito perigoso. A principal regra para cada arma que você pegar é não entrar em uma situação que possa ocasionar um tiro acidental em alguém, portanto, nunca se esqueça das regras de segurança. Atiradores iniciantes frequentemente têm empecilhos com a regra número 2 (não apontar a arma para onde você não quer atirar) e a número 3 (deixar o dedo longe do gatilho) ao recarregar ou ao manipular as partes de uma arma.
  • Procure treinamento de tiro. As armas de fogo não são apenas perigosas; elas também são mecanicamente complexas, pesadas e difíceis de manusear na maioria das vezes. É muito comum elas apresentarem problemas e o conserto exige treinamento em manuseio de armas. Sem esse treinamento, atiradores novatos facilmente praticam hábitos ineficazes ou arriscados. Vários lugares contam com muitas instituições que ensinam as técnicas de manuseio, mas elas são mais comuns nos Estados Unidos, onde o porte de armas é legalizado. Em todo caso, procure na internet por instrutores de tiro e manuseio conceituados.

Avisos

  • Nunca aponte a arma para alguém que você não quer atirar, mesmo que ela esteja descarregada ou que você queira fazer uma brincadeira com a pessoa. Centenas de pessoas todo ano acabam feridas ou mortas vítimas de uma arma que foi apontada para elas quando se supôs estarem descarregadas.
  • Guarde bem sua arma quando não a estiver usando. Mesmo nos momentos que você não a estiver usando, você é o responsável pela segurança da arma. Uma opção é comprar um bom gabinete para armas, que costuma ser barato, ao adquirir sua arma de fogo. Em alguns lugares, é crime deixar uma arma de fogo guardada de forma imprópria.
  • Nunca carregue uma arma abertamente em público. Há algumas raras exceções: em locais onde a caça é permitida (levando em consideração a temporada de caça); em parques nacionais ou em territórios federais que permitam, por lei, o porte público de armas de fogo; ou por oficiais da lei (policiais, profissionais de segurança etc.) que tem licença para portar armas em público.
  • Procure saber se você realmente pode portar uma arma de fogo. Por exemplo, algumas leis nos Estados Unidos vetam o porte para criminosos condenados ou pessoas com problemas mentais.
  • Ao terminar de atirar com sua arma, lave as mãos e o rosto antes de comer ou tocar no próprio rosto. Esse procedimento serve para que você não ingira ou absorva resíduos de chumbo que saem dos cartuchos, assim como os resíduos químicos produzidos pela pólvora queimada que caem nas mãos e no rosto após fazer os disparos.
  • Novamente no caso dos Estados Unidos, na grande maioria de seus estados, é ilegal portar uma arma de fogo oculta sem licença. Varia de estado para estado a facilidade em conseguir uma licença que permitirá o porte oculto.
  • Nunca olhe pela abertura do cano da arma, mesmo se ela estiver descarregada e com a trava acionada. Lembre-se da regra de segurança número 1!

Como Andar de Uber com mais Segurança

Como Andar de Uber com mais Segurança

Escrito em parceria com

Equipe blogwiki

Neste Artigo:Antes da viagemDurante e depois da viagemReferências

Como o serviço mais popular de transporte privado do mundo conhecido como “carona remunerada”, o Uber oferece um recurso que pode ser usado uma ou várias vezes. Embora as normas de segurança da empresa já sejam bastante rígidas e incidentes indesejados sejam raros, tomar precauções extras pode aumentar a confiança ao usar o Uber e tornará a experiência tão confortável e segura quanto possível.Lembre-se de ligar para os serviços de emergência imediatamente se você estiver em perigo.

Parte 1

Antes da viagem

  1. 1
    Considere usar o UberPOOL. Andar de Uber pode ser mais seguro quando você compartilha a corrida com outras pessoas. O UberPOOL é um serviço que procura por passageiros que estejam indo na mesma direção e que estejam dispostos a dividir o transporte com outros. Para pegar um UberPOOL:

    • Abra o aplicativo do Uber.
    • Insira o endereço de destino normalmente.
    • Verifique se a opção UberPOOL aparece e está selecionada (em cores) na aba ‘Econômico’, e então clique em ‘Solicitar POOL’. Caso não apareça a opção, isso significa que ela não está disponível na região.
  2. 2
    Economize bateria. Algumas pessoas têm o azar de chamar um Uber e ver o celular desligar porque acabou a bateria, o que significa ter o pedido cancelado e ficar impossibilitado de fazer uma nova solicitação. Para evitar que isso aconteça, faça o seguinte:

    • Feche o aplicativo enquanto aguarda o carro. Você receberá uma notificação automática quando ele estiver chegando.
    • Diminua o brilho na tela do celular.
    • Desligue o Bluetooth.
    • Feche quaisquer aplicativos que não esteja usando.
  3. 3
    Espere o Uber dentro de um local fechado. Pode levar até 20 minutos para o Uber chegar até o ponto de partida. Portanto, procure por um lugar seguro para aguardar o carro. O motorista vai procurar o passageiro no local de partida selecionado no marcador do aplicativo, então você só precisa estar lá quando ele chegar.
  4. 4
    Identifique o motorista e o carro. Depois que a corrida for aceita pelo motorista, você verá um círculo logo abaixo do mapa no aplicativo com uma foto dele e informações sobre o carro. Toque no ícone para ver com mais detalhes. Repare no rosto do motorista, o modelo e a placa do carro. Isso ajudará a garantir que você não entre no carro errado.
  5. 5
    Verifique a avaliação do motorista. Na tela que exibe o nome e o carro do motorista, você também vai ver uma avaliação abaixo da foto. Essa é a nota que outros passageiros deram às corridas com ele, e pode ser usada para saber como foi a experiência delas.

    • Embora as normas de qualidade da Uber sejam muito mais altas do que a maioria das pessoas definiria como “seguro”, é interessante notar que motoristas cuja classificação média cai abaixo de 4,6 estrelas correm o risco de serem suspensos e perder o direito de trabalhar com a empresa.[1]

Parte 2

Durante e depois da viagem

  1. 1
    Fale com algum amigo ou familiar. Mande mensagem para alguém de confiança para que a pessoa saiba onde você está. Não se esqueça de avisar depois de chegar em segurança ao destino.
  2. 2
    Saiba como cancelar a corrida. Você pode cancelar a viagem antes do motorista chegar se achar que está correndo algum risco:

    • Toque na imagem circular com as informações do motorista e do carro para mais detalhes.
    • Toque no botão “Cancelar” no canto inferior direito da tela.
  3. 3
    Peça ao motorista para encerrar a viagem. Diga ao motorista que você decidiu terminar a viagem antes do destino se estiver preocupado com a maneira como ele está dirigindo. Você só será cobrado até o ponto onde a corrida terminou.
  4. 4
    Peça ajuda. Ligue para os serviços de emergência imediatamente se o motorista não parar quando você pedir.
  5. 5
    Faça uma reclamação. É importante que o motorista seja responsabilizado se ele fez o passageiro se sentir inseguro. Depois de terminar a viagem:

    • Abra o aplicativo e avalie o motorista de uma a cinco estrelas.
    • Ao avaliar com menos de quatro, você deverá expressar qual foi o problema na experiência. Toque na opção que melhor corresponda à situação e escreva uma descrição da viagem para enviar ao suporte da empresa.

Dicas

  • Carregue consigo um equipamento de choque elétrico se ainda se sentir inseguro. Isso vai fazê-lo se sentir mais confortável e ajudar em situações problemáticas.

Referências

  1. http://observer.com/2015/02/uber-drivers-the-punishment-for-bad-ratings-is-costly-training-courses/


Como Andar à Noite com Segurança

Como Andar à Noite com Segurança

Escrito em parceria com

Allyson Edwards

Neste Artigo:Caminhando de forma confianteTomando as precauções necessáriasEvitando áreas e pessoas suspeitasGarantindo sua segurança14 Referências

Há muitas precauções que são possíveis de se tomar para garantir a própria segurança ao caminhar pelas ruas à noite. É importante andar demonstrando confiança, sem se distrair com o celular e evitando becos escuros ou estacionamentos em que outras pessoas podem se esconder. Sempre que possível, ande acompanhada ou até mesmo com seu cão; do contrário, ao menos avise para alguém que andará sozinha a noite em caso de alguma emergência.

1

Caminhando de forma confiante

  1. 1
    Mantenha a cabeça erguida e olhe para frente quando estiver na rua à noite. Dessa forma, você estará alerta e ciente das cercanias; não vire os olhos para baixo e nem para algo que esteja longe; o contato visual com as outras pessoas deve ser breve.[1]

    • Para que não pareça distraída, não caminhe com o celular na mão. É possível que se sinta tentada em entrar no aplicativo de mensagens ou em uma rede social, o que fará com que a ciência do que está à sua volta caia, deixando-a mais vulnerável a ataques de surpresa.
    • Quando não se sentir segura, ligue para um amigo ou parente e converse até que chegue em seu destino. A pessoa saberá onde você está a todo momento.
    • Não use fones de ouvido enquanto anda de noite. Eles também diminuem a ciência que terá das cercanias; é possível que não ouça alguém se aproximando por trás até que seja tarde demais para reagir.
  2. 2
    Planeje o trajeto. Sempre faça isso com antecedência para saber com exatidão o seu destino, projetando confiança ao caminhar. Ande de forma constante e rápida, virada de frente para o tráfego para estar sempre visível.[2]

    • Evite ficar vagando sem destino ao se perder. Encontre um posto de combustível, uma loja de conveniência ou lanchonete e peça orientações.
  3. 3
    As mãos devem estar livres. Com exceção de uma lanterna, é melhor não ficar com nada nas mãos, de forma que consiga reagir se alguém se aproximar de você. Além disso, será mais fácil se apoiar ao tropeçar.[3]

    • Todos os itens pessoais devem ser colocados em uma sacola para não precisar ficar levando várias delas. Ter muitas não deixará com que reaja rapidamente a uma situação perigosa.

2

Tomando as precauções necessárias

  1. 1
    Leve algo para se proteger sem usar da violência, como um apito, spray de pimenta ou de gengibre. O primeiro alertará as pessoas próximas, que perceberão que há algo errado; o barulho alto pode até espantar alguns bandidos. Tanto o spray de pimenta quanto o de gengibre permitirão que você ganhe tempo suficiente para evitar alguém que a atacar, além de dar a chance de buscar ajuda.[4]

    • A abertura do spray de pimenta ou outros produtos químicos deverá estar virada para longe de você e na direção do bandido.
  2. 2
    Use uma lanterna ou luz de bicicleta, que são ótimos acessórios para se carregar ao andar à noite. Mesmo se a via for bem iluminada, você pode encontrar pontos mais escuros; neles, basta acender as lanternas para não tropeçar, principalmente em calçadas mal cuidadas ou com vegetação crescendo.[5]

    • Uma boa ideia é usar uma lanterna de cabeça, permitindo que suas mãos estejam livres a todo momento.
  3. 3
    Use roupas refletivas e calçados confortáveis. Ao caminhar, é importante que a vestimenta tenha faixas refletoras na frente, atrás, na parte inferior e nas laterais. Dessa maneira, carros e ciclistas poderão vê-la enquanto caminha à noite. Recomenda-se usar calçados bem confortáveis, de preferência tênis, que permitirão mais agilidade para andar de forma confiante e escapar de um possível meliante.[6]

    • Quando for andar ao sair do trabalho, leve os tênis na mochila para que possa colocá-los ao fim do expediente.[7]
    • Outra opção é comprar um colete refletivo para colocar sobre as roupas, evitando que tenha que se trocar sempre que for sair na rua à noite.
    DICA DE ESPECIALISTA
    Lorenzo Garriga
    Tradutor e Falante Nativo do Francês

    De preferência, não coloque roupas chamativas e nem vista joias, principalmente ao viajar. Quando for visitar alguém em um lugar no qual teme pela sua segurança à noite, é preciso “se misturar”. Coloque, por exemplo, calças escuras básicas, uma camiseta sem desenho e calçados antigos. Não ande com um relógio chamativo, muita maquiagem, joias ou qualquer coisa que possa atrair a atenção de bandidos.

3

Evitando áreas e pessoas suspeitas

  1. 1
    Faça o trajeto apenas por caminhos com movimentação e bem iluminados. Ao andar à noite, é de fundamental importância dar preferência por vias em que há outras pessoas passando, já que o perigo em ruas desertas é bem maior. Sempre que possível, caminhe em lugares em que moradores ou comerciantes já a conhecem; ao se sentir em perigo ou desconfiar que há alguém seguindo-a, basta entrar em um lugar ou até bater na porta de um conhecido.[8]
    DICA DE ESPECIALISTA

    Allyson Edwards

    Viajante e Consultora Internacional

    Allyson Edwards graduou-se em Relações Internacionais na Stanford University. Depois disso, trabalhou como facilitadora de parcerias Internacionais com agências em mais de 20 países, assessorando empresas de educação, fintech e comércio.

    Allyson Edwards
    Viajante e Consultora Internacional

    Quando estiver passando por um local desconhecido, chame um táxi ou carro de aplicativo, mesmo que o trajeto seja de apenas alguns quarteirões. Também é prudente registrar a placa do veículo. Ao viajar para uma cidade desconhecida, é uma boa ideia pesquisar as empresas de táxi que atendem na região.

  2. 2
    Evite áreas escuras. Becos, esquinas e estacionamentos são perigosos, ainda mais à noite, portanto, restrinja o trajeto para áreas bem iluminadas, sempre levando uma lanterna ao topar com pontos mais escuros. Vias com muita vegetação, construções, pontos cegos e outros objetos que podem servir de esconderijo também não são recomendadas.[9]

    • Não se sinta tentado a pegar atalhos por estacionamentos ou becos escuros.
  3. 3
    Fique longe de pessoas suspeitas. Ao ver alguém ou algo que a deixe desconfiada, mude a rota imediatamente. Atravesse a rua para não cruzar com pessoas que a deixem desconfortável e nem para se meter em situações que podem ser perigosas.[10]

    • Ao sentir que há alguém seguindo-a, vá para um local movimentado, como um posto de abastecimento, uma loja de conveniência, uma lanchonete ou restaurante. Não vá para seu carro ou casa, onde poderá ficar encurralada.

4

Garantindo sua segurança

  1. 1
    Caminhe com uma amiga. Quanto mais pessoas andando junto de você à noite, melhor; até mesmo seu cachorro já servirá. Um ladrão se sentirá mais intimidado em abordá-la ao andar em grupo.[11]
  2. 2
    Avise alguém que sairá de casa ou do trabalho e andará sozinha à noite. Informe todos os seus planos, a rota que fará e que horas chegará em seu destino.[12]

    • Há aplicativos de monitoramento, como o Glympse ou o Life 360 (ambos disponíveis para Android e iOS) que permitem que você seja monitorada por parentes ou amigos à medida que anda sozinha à noite. Será possível ver o horário da partida, a rota atual e a sua localização no trajeto, emitindo uma notificação ao chegar em seu destino.[13]
  3. 3
    Confie em seus instintos. Eles são seus melhores aliados ao andar pelas ruas à noite; pare e olhe em volta se desconfiar que há alguém rondando-a. Essa pessoa precisa perceber que você está ciente da presença dela ao olhar em sua direção.[14]

    • Novamente, não vá para seu carro ou casa se estiver sendo seguida. Entre em um local público e seguro, onde deverá esperar até que se sinta confiante para voltar à rua, ou chame um táxi ou carro de aplicativo para ser levada até seu destino.

Dicas

  • Tenha ainda mais cautela ao atravessar a rua e ao andar na direção dos veículos. Muitos motoristas não esperam que pessoas caminhem à noite e estarão menos atentos.
  • Caso esteja cansada ou bêbada, é melhor chamar um carro de aplicativo, um táxi ou até mesmo passar a noite na casa de um amigo ou parentes. Até mesmo um hotel é melhor do que ir até o carro ou a própria casa andando no meio da noite.
  • Mande uma mensagem ou telefone para alguém, dizendo que já chegou ou está a caminho do seu destino. A pessoa ficará mais tranquila ao saber que você está bem.

Referências

  1. http://www.canadianliving.com/health/mind-and-spirit/article/9-ways-to-stay-safe-when-walking-alone
  2. http://www.leelofland.com/wordpress/how-to-keep-safe-while-walking-home-at-night/
  3. http://www.canadianliving.com/health/mind-and-spirit/article/9-ways-to-stay-safe-when-walking-alone
  4. http://www.leelofland.com/wordpress/how-to-keep-safe-while-walking-home-at-night/
  5. https://www.verywell.com/night-walking-strategies-3436861
  6. https://www.verywell.com/night-walking-strategies-3436861
  7. http://www.canadianliving.com/health/mind-and-spirit/article/9-ways-to-stay-safe-when-walking-alone
  8. https://www.verywell.com/night-walking-strategies-3436861
  9. https://transportation.wisc.edu/transportation/safeservices_safety.aspx

Exibir mais… (5)


Como Ajudar Vítimas de Perseguição

Como Ajudar Vítimas de Perseguição

Escrito em parceria com

Paul Chernyak, LPC

Neste Artigo:Demonstrando apoioMantendo a vítima seguraLidando com o contato do perseguidor14 Referências

Ser perseguido é assustador e pode ser difícil pedir ajuda nessa situação. Na condição de amigo, talvez você sinta que não pode fazer nada, mas há diversos meios de ajudar alguém que seja vítima de um perseguidor. Você pode fazer toda a diferença para que a pessoa fique em segurança sendo um amigo que dá apoio e auxilia o outro na busca por ajuda.

Parte 1

Demonstrando apoio

  1. 1
    Escute.[1] Esteja disposto a escutar o seu amigo. A vítima pode se sentir amedrontada, assustada, confusa, triste ou sem esperanças. Deixe ela falar sobre sentimentos, pensamentos, ideias e planos e apenas ouça, pois não é seu papel assumir o controle, resolver os problemas ou fazer tudo. Se o seu amigo pedir ajuda, ofereça, mas não tome para si toda a responsabilidade de resolver os problemas. Concentre-se em demonstrar apoio escutando a pessoa sem interrompê-la.

    • Para maiores informações, leia esse artigo.
  2. 2
    Evite culpar a vítima.[2] Demonstre apoio de todas as maneiras e não diga nenhuma palavra que coloque a culpa na pessoa. Não é legal dizer coisas como: “Se você tivesse saído logo desse relacionamento” ou “É, você deixou a janela aberta”. Ninguém pede para ser perseguido e essa é uma experiência aterrorizante, portanto evite fazer críticas ou julgamentos e concentre-se em ajudar a pessoa.

    • Evite dizer palavras sutis que também atribuem culpa, tais como: “Se você tivesse desmanchado logo” ou “Seria bom se você não tivesse exposto o seu número desse jeito”. Pessoas que dizem essas coisas podem querer ser legais, mas o modo de formular as frases implica que o seu amigo podia ter evitado se tornar uma vítima, o que não é verdade.
  3. 3
    Deixe a pessoa fazer as próprias escolhas. Cada caso de perseguição é diferente. Se você já ajudou alguém nessa condição antes, não pense que as coisas vão ser iguais com o seu amigo. Seja sensível às diferenças e não tome decisões pela vítima: deixe que ela mesma escolha o que quer fazer.[3] Você pode apresentar ideias, mas não tomar as decisões por ela.

    • Principalmente quando parecer que tudo saiu do controle na vida da pessoa, é importante para ela ter controle sobre certos aspectos e reações, pois a perseguição em si pode parecer totalmente fora do controle dela.
  4. 4
    Ajude-a a contar para os outros. Mesmo que a vítima possa se sentir aflita e ter medo de contar para os amigos e familiares que está sendo perseguida, é importante que eles saibam. O stalker pode tentar conseguir informações com amigos e familiares que não foram avisados sobre o que está acontecendo. Por essa razão, é importante alertar as pessoas próximas da vítima sobre a situação.[4]

    • Ajude a vítima a fazer uma lista de pessoas para quem falar sobre a situação. Você pode ajudar avisando os amigos e familiares e alertando-os sobre o que fazer se o perseguidor ficar próximo a eles e até mostrando uma fotografia da pessoa para todos.

Parte 2

Mantendo a vítima segura

  1. 1
    Peça ajuda em caso de perigo imediato. Se a pessoa estiver em perigo iminente, chame a polícia. Não tenha dúvida em ligar se a vida de alguém estiver em risco. Confie nos seus instintos se você achar que existe algum perigo e encare toda ameaça como verdadeira e imediata.[5]

    • Se houver uma ameaça direta ou indireta, dê parte na polícia. Você também pode encorajar a vítima a fazer um boletim de ocorrência em caso de vandalismo ou voyeurismo. Se a pessoa se sentir confusa e com medo, ofereça-se para chamar a polícia.
  2. 2
    Ofereça-se para avaliar ligações e e-mails. O stalker geralmente assedia a sua vítima por meio de ligações frequentes ou enviando cartas e e-mails sem parar. Considere a ideia de se oferecer para avaliar as ligações telefônicas, e-mails e cartas se houver a possibilidade de tentativas de comunicação por essas vias. Assim, o seu amigo pode se sentir menos amedrontado no momento.
  3. 3
    Ajude a traçar um plano de segurança. Um plano de segurança pode ajudar uma pessoa a diminuir os riscos de ser lesada por um perseguidor. O plano consiste em uma abordagem individualizada que varia de acordo com o que a pessoa que está passando, incluindo algumas medidas, precauções, reações e contatos seguros. O plano de segurança pode incluir gravações de contatos anteriores do stalker e boletins de ocorrência, uma lista de telefones de amigos, familiares e profissionais que possam ajudar e pessoas específicas para quem telefonar ou medidas a se tomar em determinadas ocasiões.[6]

    • Você pode ajudar a pessoa a desenvolver um plano de segurança que inclua chamar a polícia e pedir ajuda profissional.
  4. 4
    Esteja pronto para ajudar. Oriente o seu amigo a andar com o celular carregado sempre e mantenha o seu celular sempre acessível e com carga. Se seu amigo telefonar pedindo ajuda, esteja preparado para entrar em ação. Talvez você não possa ir ao local na hora, mas pode ligar para a polícia e dar assistência à vítima.

    • Vocês podem criar um código que indique perigo. Se o seu amigo disser a palavra-chave, significa que ele está precisando de ajuda imediata.
  5. 5
    Encontre locais seguros. A vítima pode se sentir insegura onde quer que vá. Ajude-a a encontrar locais seguros, como lojas que funcionem 24 horas ou lugares com muita gente.[7] Você pode acompanhá-lo ou se revezar por um tempo com outros amigos para que a vítima não fique sem companhia.

    • Se a pessoa estiver sendo seguida, fale para ela não ir para casa. Em vez disso, ela deve ir para um lugar público onde haja outras pessoas ou chamar a polícia.
    • Incentive a pessoa a mudar a rotina com frequência para evitar que o perseguidor a encontre no decorrer do dia. Por exemplo, se a pessoa costuma ir à academia depois do trabalho, ela pode ir um dia de manhã, no outro dia no intervalo para o almoço e no dia seguinte depois do trabalho.
  6. 6
    Ajude-o a melhorar a segurança na casa dele. Você pode ajudar a instalar um sistema de segurança, como lâmpadas com sensores de movimento do lado de fora da casa para deixar funcionando a noite inteira. Troque as fechaduras de todas as portas e verifique se todas as janelas podem ser fechadas com segurança. Avalie e remova qualquer elemento que possa servir de esconderijo (como moitas e arbustos). Se as portas não tiverem olho mágico, instale-os.[8]

    • Sugira que ele adote um cão de guarda para servir mais ou menos como um alarme.

Parte 3

Lidando com o contato do perseguidor

  1. 1
    Incentive o fim da comunicação. Algumas vítimas podem minimizar a gravidade da perseguição ou tentar ser simpáticas com o stalker achando que ele vai parar. Incentive o seu amigo a comunicar ao stalker com firmeza e calma que o contato não é bem-vindo e deve parar imediatamente. Converse sobre a importância de não responder mensagens de texto, e-mails ou telefonemas.[9]

    • Incentive o seu amigo a chamar a polícia imediatamente se ele se encontrar acidentalmente com o perseguidor e começar a ser seguido.
  2. 2
    Permita o contato apenas com a polícia. Lembre o seu amigo de que não é seguro permitir o contato do stalker, mesmo que as mensagens não pareçam ameaçadoras. É melhor cortar toda a forma de contato e não responder nenhuma tentativa de conversa. Entre em contato com a polícia, discuta a situação e peça para que eles interfiram se houver outras tentativas de comunicação. Caso seja necessário falar com a pessoa (por exemplo, em casos de disputa da guarda de um filho), a polícia é a única que deve entrar em contato com o perseguidor.[10]

    • Se for realmente necessário marcar um encontro, escolha um local público, como uma delegacia.
  3. 3
    Aconselhe a pessoa a trocar os números de telefone. Caso ela esteja sendo assediada, incentive-a a trocar o número do telefone e não permitir o nome em listas. Salve o número anterior ou forneça-o à polícia para que eles rastreiem as ligações e salve as ligações ou mensagens de voz que a pessoa deixar, pois elas podem ser usadas contra o perseguidor para construir um caso.[11]
  4. 4
    Ajude a proteger a identidade da vítima. Sugira que o seu amigo use a caixa postal como endereço para proteger a localização dele e não fornecer o endereço de casa.[12] Você também pode se oferecer para pegar a correspondência da pessoa.

    • Sugira que ele faça um e-mail novo e ajuste as configurações das redes sociais para que o stalker não consiga entrar em contato. Incentive a pessoa a usar outro nome nas redes socais, mudar de foto ou bloquear o perfil do perseguidor.
  5. 5
    Reúna evidências. É fundamental reunir evidências ao construir um caso contra o perseguidor. É preciso guardar todos os itens, e-mails, cartas, mensagens no correio de voz, mensagens de texto e vídeos de câmeras de segurança relacionados à pessoa e à perseguição. Ajude o seu amigo a arrumar essas provas em ordem cronológica e a guardá-las em um local seguro. Se ele quiser tomar providências legais, é fundamental ter todas as evidências.[13]

    • Caso o perseguidor entre na casa do seu amigo, incentive-o a gravar um vídeo ou tirar uma foto do evento (depois de chamar a polícia) se for seguro tomar essa atitude.

Dicas

  • Preserve a sua própria segurança.[14] Não comprometa a sua segurança ao ajudar os outros. Sempre tenha um celular carregado consigo caso você precise fazer uma ligação emergencial. Não se comunique com o perseguidor e deixe que as autoridades competentes lidem com a situação.

Referências

  1. https://victimsofcrime.org/our-programs/stalking-resource-center/help-for-victims
  2. https://victimsofcrime.org/our-programs/stalking-resource-center/help-for-victims
  3. https://victimsofcrime.org/our-programs/stalking-resource-center/help-for-victims
  4. https://www.stalkingriskprofile.com/victim-support/general-advice-for-victims
  5. http://www.novabucks.org/otherinformation/stalking/
  6. http://www.novabucks.org/otherinformation/stalking/
  7. http://www.safehorizon.org/page/what-should-i-do-if-i-am-being-stalked-27.html
  8. https://www.stalkingriskprofile.com/victim-support/general-advice-for-victims
  9. https://www.stalkingriskprofile.com/victim-support/general-advice-for-victims

Exibir mais… (5)


Como Ajudar Vítimas de Incêndio

Como Ajudar Vítimas de Incêndio

Escrito em parceria com

Direct Relief

Neste Artigo:oferecendo ajuda pessoalFazendo doaçõesDivulgando formas de ajudar5 Referências

Um incêndio pode destruir vidas e casas em um piscar de olhos, seja ele em um só ambiente ou em uma área mais ampla. Se acontecer uma tragédia assim com algum conhecido seu, você pode estender a mão de diversas formas. Por outro lado, caso queira ajudar alguém que sequer conhece, doe dinheiro, alimentos ou mantimentos por meio de organizações humanitárias.

As dicas deste artigo são ainda mais importantes diante dos incêndios que atingiram a parte brasileira da Amazônia em 2019.

Parte 1

oferecendo ajuda pessoal

  1. 1
    Entre em contato com a pessoa.[1] Se você e a vítima do incêndio se conhecem e são próximos, entre em contato com ela imediatamente para dar o seu apoio e dizer que está à disposição para o que der. Isso já faz uma diferença tremenda (até no lado emocional).

    • É natural que as pessoas se sintam isoladas e sozinhas depois que sobrevivem a incêndios que destroem a suas propriedades (ou pior: vidas). Sendo assim, faz toda a diferença receber uma mão amiga nessas horas.
    • Você pode ligar, enviar uma mensagem ou visitar a pessoa. Qualquer um desses métodos é melhor que o silêncio.
    • Seja simples. Diga “Sinto muito pelo que houve” ou “Graças a Deus você está bem” (se você e a vítima são religiosos). Não adianta tentar falar do “lado bom” para a pessoa, ainda mais logo depois do choque.
    • Cumpra com a sua palavra se você oferecer o seu apoio. Não faça promessas da boca para fora nesses momentos.
    • Ouça mais e fale menos. Cada pessoa reage a tragédias de forma diferente. Portanto, espere ouvir o que o seu amigo tem a dizer antes de dar o seu ponto de vista, mesmo que bem-intencionado.
  2. 2
    Ofereça apoio financeiro. Mesmo que a casa da pessoa tenha seguro, ela vai ter que enfrentar uma burocracia maçante. Nesse caso, se possível, você pode oferecer apoio financeiro — o quanto conseguir, claro.

    • Você pode encontrar a pessoa e dar dinheiro ou um cheque a ela. Nessas horas é melhor nem conta com comodidades, como transferências, internet banking e afins.
    • Você também pode comprar “vales” para a pessoa: para uma drogaria, um supermercado e outros serviços que sejam essenciais e que ela talvez não tenha forma de pagar. Até um vale-presente de uma livraria já ajuda bastante, ainda mais se a pessoa tem filhos pequenos que gostam de ler e precisam de distrações.
  3. 3
    Doe alimentos e refeições. Quando se vive uma situação caótica e traumática assim, até tarefas simples, como cozinhar, ficam mais complicadas. Se possível, prepare comida para as vítimas de incêndio e receba-as na sua casa para o almoço ou jantar.

    • Se você não cozinha, pelo menos faça algumas compras para as vítimas do incêndio ou leve-as a um restaurante.
    • Você pode ainda enviar comida ao local onde as pessoas estão hospedadas para facilitar a vida de todo mundo.
  4. 4
    Reponha objetos perdidos. Descubra o quanto a pessoa perdeu e doe itens que reponham o que for possível.

    • Não tente adivinhar de que coisas a pessoa está precisando. Converse diretamente com ela para descobrir. Por exemplo: muita gente contrata seguro para objetos básicos da casa e, mesmo que não seja possível repor essas coisas, pode ser que elas não sejam essenciais de verdade.
    • É impossível repor objetos com valor sentimental, mas há formas de ajudar a amenizar a sensação de perda. Por exemplo: se a vítima é um parente seu, dê cópias de fotos que você tenha guardadas em casa a ela.
    • Pessoas mais jovens ficam ainda mais abaladas quando perdem objetos considerados importantes em incêndios. Descubra se a criança perdeu algum brinquedo favorito ou coisa do tipo e compre um novo.
  5. 5
    Faça tarefas pela pessoa. Se você mora por perto, disponha-se a fazer alguma tarefa pela vítima do incêndio. Assim, ela pode poupar tempo e energia para coisas mais importantes.

    • Pergunte à pessoa se ela ainda não conseguiu fazer uma tarefa específica, como ir ao supermercado, e faça no lugar dela.
    • Se a pessoa precisa estar presente durante certa tarefa, como ir ao banco ou à seguradora, disponha-se a dar uma carona ou pagar o transporte para ela.
  6. 6
    Acompanhe a pessoa durante todo o processo. Ajude o seu vizinho ou ente querido durante todo o processo. Quando a primeira “leva” de auxílio passar, a vítima vai ficar grata por ter tido a sua companhia.

    • A pessoa pode passar a precisar de coisas diferentes conforme o processo avança. Por exemplo: pode ser que, agora, ela precise de alguns objetos domésticos (que não precisava ter antes). Converse com ela para saber o que fazer.
    • No mínimo, continue dando apoio emocional à vítima do incêndio.

Parte 2

Fazendo doações

  1. 1
    Entenda o que você pode doar. Como muitas vítimas de incêndio precisam tanto de dinheiro como de mantimentos, talvez seja legal você doar ambos.

    • Descubra antes se a pessoa ou organização tem condições de aceitar a sua doação.
    • Se você for doar mantimentos, pense em coisas de que a vítima do incêndio precise imediatamente — e não em médio ou longo prazo. Por exemplo: roupas, enlatados, garrafas d’água, analgésicos, papinha para bebês, sacos de lixo, detergente de roupas, meias, travesseiros, mantas e fraldas.[2]
  2. 2
    Encontre uma organização humanitária que você possa ajudar. Comece com organizações locais que ajudem pessoas da sua área. Se você não sabe a quem doar, converse com conhecidos seus ou faça uma pesquisa na internet para descobrir.[3]

    • Fique com o pé atrás com as organizações que aparecerem do nada depois de um incêndio. Elas podem não ter a infraestrutura necessária para ajudar de verdade as vítimas.
  3. 3
    Entre em contato com a Cruz Vermelha. A Cruz Vermelha local pode intervir em casos de incêndios graves e de grandes proporções. Acesse o site dela ou entre em contato por telefone ou até pessoalmente para descobrir como você pode ajudar.

    • Acesse www.cruzvermelha.org.br/‎ para descobrir mais sobre a Cruz Vermelha no Brasil.
    • O telefone da sede brasileira da Cruz Vermelha é (21) 2507 33 92. Se necessário, ligue para tirar as suas dúvidas.[4]
    • Em casos de incêndios de grandes proporções, a Cruz Vermelha precisa tanto de doações quanto de voluntários. Se você não conseguir recursos materiais, pelo menos ceda um tempo na sua agenda a quem precisa.
  4. 4
    Descubra se há algum ponto de recolha de doações próximo. Dependendo das circunstâncias, certas organizações privadas e públicas locais podem começar a recolher doações para vítimas de incêndio. Desse jeito, você pode doar dinheiro e suprimento até a quem não conhece.

    • Se você não souber onde procurar, faça uma pesquisa na internet ou entre em contato com a Prefeitura da sua cidade. Alguém há de ter alguma informação oficial.
    • Igrejas e escolas são dois dos lugares mais comuns para pontos de recolha de doações.
    • Pode ser que a própria Prefeitura esteja aceitando doações.
    • Em casos mais graves, até a população se junta e começa a criar pontos de recolha em mercados, restaurantes e outros tipos de comércio.[5]
  5. 5
    Doe alimento e suprimentos aos abrigos animais locais. Quando acontecem incêndios de maiores proporções, muitos animais acabam perdidos e sem um lar definitivo. Nesse caso, faça doações básicas aos abrigos locais.

    • Ajude o abrigo de animais local para estender o auxílio a cada bichinho por mais tempo e, assim, ajudá-lo a encontrar o caminho de volta para casa.
    • Além de ração, você pode doar casinhas, areia, brinquedos, mantas e caminhas.

Parte 3

Divulgando formas de ajudar

  1. 1
    Incentive os seus amigos e vizinhos a ajudar também. Não importa a proporção do incêndio e o número de vítimas não fatais, você pode muito bem incentivar os seus amigos, parentes e vizinhos a ajudar quem está precisando.

    • Diga a essas pessoas como elas podem ajudar de verdade de acordo com a sua experiência pessoal. Talvez algumas não estejam dispostas de verdade a ceder tempo ou recursos à causa.
  2. 2
    Crie um centro de doação local. Entre em contato com uma igreja ou um comércio local que possa sediar as campanhas de doações.

    • Escolha um lugar de confiança. Igrejas e centros comunitários são bons lugares para começar. Se você prefere trabalhar com um negócio local, escolha um de boa reputação.
    • Algumas empresas podem até ajudar você a organizar um evento ou uma campanha beneficente. Caso não queiram se envolver diretamente no processo de planejamento, elas podem pelo menos ceder o espaço.
  3. 3
    Recorra aos veículos de mídia locais. Divulgue as suas ações após o incêndio entre os veículos de mídia locais (estações de rádio, canais de televisão, jornais impressos e afins). Assim, você vai conseguir mais apoio de vários lugares diferentes.

    • Caso o incêndio tenha afetado apenas uma família ou um grupo pequeno de famílias, peça permissão de todos antes de falar do tema em público. Pode ser que algumas pessoas prefiram manter tudo no anonimato.

Referências

  1. http://www.houzz.com/ideabooks/3055739/list/10-real-ways-you-can-help-after-a-house-fire
  2. http://365thingsaustin.com/2011/09/06/how-you-can-help-fire-victims-donation-locations-what-to-donate/
  3. https://www.consumer.ftc.gov/articles/0074-giving-charity
  4. http://www.cruzvermelha.org.br/pb/contato/
  5. http://www.wenatcheeworld.com/news/2014/jul/18/how-to-assist-fire-victims/


Como Abrir um Cofre sem a Combinação

Como Abrir um Cofre sem a Combinação

Informações do Autor

| 13 Referências

Neste Artigo:Entendendo como funciona a combinação de um cofreDescobrindo a extensão da combinaçãoBuscando os números da combinaçãoTestando os resultados13 Referências

Se você se esqueceu da combinação de um cofre, recorrer a um chaveiro profissional pode sair caro; do mesmo modo, tentar arrombar o equipamento pode estragar tanto as ferramentas usadas no processo quanto o cofre em si. Descobrir a combinação por conta própria exige muita paciência e um grande esforço, mas você será recompensado com uma carteira cheia de dinheiro, um cofre em perfeito estado e uma sensação de satisfação. Os Passos detalhados deste artigo também podem dar informações interessantes a escritores de ficção que queiram incluir esse componente em seus trabalhos. Leia todos os Passos abaixo para descobrir mais (abrindo um cofre sobre o qual você tenha autoridade ou que seja ficcional)!

Parte 1

Entendendo como funciona a combinação de um cofre

  1. 1
    Comece com o disco de combinação. Na parte dianteira de um cofre, há um botão circular que pode ser girado. Há números nessa circunferência, os quais geralmente começam no zero (na parte superior) e progridem em sentido horário. Além de arrombar fisicamente um cofre (algo muito difícil), inserir uma série de números de modo correto é o único modo de abrir o equipamento.
  2. 2
    Saiba como o eixo funciona. Essa peça é um cilindro pequeno e simples que fica preso ao disco de combinação. Quando o disco é girado, o eixo também gira.

    • O eixo e outras peças não são visíveis quando a porta do cofre está aberta.
  3. 3
    Saiba como o came de acionamento se conecta ao eixo. O came é um objeto circular que fica enroscado na ponta do eixo (oposta ao disco de combinação) e gira junto a ele.[1]

    • Um pequeno pino de acionamento, que se destaca do came, serve para fazer com que as rodas girem (leia o Passo abaixo).
  4. 4
    Entenda as rodas de um cofre. Também chamados de discos[2], esses objetos circulares envolvem o eixo, mas não são presos a ele. Para que elas girem, devem entrar em contato com o pino de acionamento.

    • Um disco tem uma roda para cada número de sua combinação (geralmente, entre 2 e 6). Por exemplo: um disco com uma combinação de 3 números (como 25-7-14) apresenta três rodas.
    • Para abrir um cofre, é importante saber quantas rodas ele tem, embora haja maneiras de descobrir esse número sem saber a combinação (continue lendo o artigo).
    • Pequenas abas da roda, chamadas de volantes, entram em contato com o pino de acionamento ou com a roda seguinte, fazendo com que as peças girem. Não é necessário memorizar esse termo para este guia; basta que você saiba que o came de acionamento entra em contato com as rodas para fazer com que elas girem.
  5. 5
    Visualize a alavanca do cofre. Essa alavanca é um pequeno bastão que fica logo acima das rodas.[3] Ela não evita que essas rodas girem. A peça é conectada a um mecanismo responsável por manter o cofre fechado. Desde que ela fique imóvel, o cofre estará trancado.

    • Textos mais antigos podem se referir a essa peça usando outros termos, como lingueta.[4] No entanto, essas outras denominações são obsoletas.
  6. 6
    Entenda como os entalhes da engrenagem atuam. Cada roda tem um entalhe em um ponto de sua circunferência. Quando cada roda é girada de modo que os entalhes fiquem por cima, a alavanca “cai” sobre eles. Ela se movimenta e, assim, o mecanismo da porta é destrancado.

    • Você deve entender o porquê há uma roda para cada número da combinação. Quando você insere o primeiro número da combinação, a primeira roda é girada a uma posição que deixa o entalhe logo abaixo da alavanca. Depois, você inverte a direção do giro para soltar essa roda e girar a próxima.
    • O came de acionamento também tem um entalhe, mas por motivos diferentes. Seu propósito não é importante para este guia, mas se lembre de que ele vai “clicar” toda vez que passar pela alavanca (a parte que fica fixa, presa à alavanca em si).
    • Eis uma informação adicional, para os curiosos: quando a alavanca cai e solta o mecanismo de trava, o entalhe do came se prende ao pino, bloqueando a porta do cofre fisicamente e tirando-a do eixo.[5]
  7. 7
    Avance à seção apropriada de acordo com o conhecimento que você já tem. Se já souber quantos números tem a combinação, pule para a seção chamada “Testando os números”. Caso contrário, continue lendo para aprender a descobrir a extensão dessa combinação.

Parte 2

Descobrindo a extensão da combinação

  1. 1
    Gire o disco de combinação várias vezes em sentido horário. Isso o reiniciará, liberando todas as rodas.
  2. 2
    Coloque um estetoscópio próximo à superfície do disco de combinação. Acredite ou não, esse truque — exibido em tantos filmes de Hollywood — realmente é usado por chaveiros profissionais. Colocar as olivas do estetoscópio em ambos os ouvidos e a campânula contra a parede do cofre amplificará os sons reproduzidos.

    • O mecanismo ao qual você quer escutar fica diretamente atrás do disco de combinação. No entanto, não é possível colocar o estetoscópio diretamente sobre ele — afinal, você terá de girá-lo. Tente levar o equipamento médico a pontos diferentes e adjacentes ao disco, conforme o gira, até encontrar o local com o melhor som.
    • Os cofres de metal ecoam os sons e facilitam a audição. Eles são uma boa opção para pessoas que queiram desenvolver esse passatempo.
  3. 3
    Gire o disco de combinação em sentido anti-horário e espere cuidadosamente até ouvir dois cliques próximos um ao outro. Gire a peça lentamente e esteja pronto para anotar as suas posições.[6]

    • Cada clique será mais fraco do que o outro, já que o entalhe produzindo o som ficará inclinado para um lado.
    • Você tentará ouvir o som que o entalhe do came de acionamento produz quando é passado por baixo da alavanca.[7] Consulte a seção 1 deste artigo. Cada lado do entalhe “clicará” quando a alavanca passar.
    • O ponto de contato do came de acionamento é a área do disco que fica entre esses dois cliques.
  4. 4
    Volte o disco à posição original e repita o processo. Gire-o em sentido horário, ouvindo novamente, enquanto gira a peça mais uma vez em sentido anti-horário.

    • Os cliques podem ser obstruídos por outros sons. Repita o processo mais duas ou três vezes e confirme os dois cliques próximos em uma mesma região do disco de combinação.
  5. 5
    Gire o disco em sentido anti-horário até ouvir os dois cliques na direção oposta do segredo. Quando você localizar os dois cliques (o ponto de contato), leva o disco ao ponto que fica a 180 ° desse local, exatamente oposto à parte dianteira do disco em si.[8]

    • Esse processo pode ser chamado de estacionar as rodas. Você as colocou em seus devidos lugares e, agora, pode contá-las enquanto as “recolhe” girando o disco.
  6. 6
    Gire o disco em sentido horário e ouça bem a cada vez que passar do ponto original. Avance lentamente e preste muita atenção a cada vez que você passar o ponto em que “estacionou” as rodas.

    • Lembre-se de ouvir bem quando passar desse ponto, que fica a 180 ° do “ponto de contato” encontrado anteriormente.
    • Na primeira vez que passar dessa posição, você ouvirá um clique, pois uma roda estará em posição e começará a girar com o came de acionamento.
    • Nas vezes seguintes, você só ouvirá um clique se uma roda adicional precisar ser “recolhida”.
  7. 7
    Continue girando e conte a quantidade de cliques que você ouve. Só conte os cliques audíveis na região do “estacionamento”.

    • Se você ouvir muitos cliques — ou percebê-los na posição errada —, pode ter cometido um erro ao “estacionar” as rodas. Volte ao início desta seção e tente de novo, reiniciando o disco completamente após alguns giros.
    • Se ainda assim passar pelo mesmo problema, o cofre que você está usando pode ter alguma tecnologia que o proteja de arrombamentos. Nesse caso, pode ser necessário entrar em contato com um chaveiro profissional.
  8. 8
    Quando você passar o disco do ponto e não ouvir mais qualquer som, anote o número total de cliques. Esse será o número de rodas do disco de combinação.

    • Cada roda corresponde ao número da combinação; assim, agora você saberá quantos números precisará inserir.

Parte 3

Buscando os números da combinação

  1. 1
    Crie dois gráficos de linhas. Você deverá anotar várias informações para abrir um cofre. Usar gráficos de linha facilitará o processo, já que o formato ajudará você a encontrar os dados necessários.
  2. 2
    Dê um nome aos gráficos. O eixo “X” de cada gráfico deve ir de zero ao maior número do disco de combinação, com espaço suficiente para que você anote pontos que tenham uma distância de três números ou menos. O eixo “Y” só precisa ter uma extensão onde possa anotar cinco números, mas você pode deixá-lo em branco por enquanto.

    • Nomeie o eixo “X” de um dos gráficos como “Posição inicial” e o eixo “Y” como “Ponto de contato da esquerda”.
    • Nomeie o eixo “X” do segundo gráfico como “Posição inicial” e o eixo “Y” como “Ponto de contato da direita”.
  3. 3
    Reinicie o disco de combinação, levando-o ao número zero. Gire o disco várias vezes em sentido horário para liberar as rodas; depois, volte-o à posição inicial (zero).
  4. 4
    Gire o disco lentamente em sentido anti-horário e ouça bem. Você tentará encontrar os pontos de contato em que o came de acionamento se conecta à roda (consulte a seção 1 deste artigo).
  5. 5
    Quando você ouvir dois cliques próximos, anote a posição do disco em cada um deles. Anote o número exato em que ouviu cada clique. Você terá de separar os pontos — o que, geralmente, acontece por uma diferença de alguns números.
  6. 6
    Leve esses pontos aos gráficos. No gráfico de nome “ponto de contato da esquerda”, faça uma anotação em “X” = zero (o número no qual o disco estava no início). O valor “Y” será o número do disco em que você ouviu o primeiro clique.

    • Do mesmo modo, no gráfico de nome “Ponto de contato da direita”, faça uma anotação em “X” = zero e um valor “Y” onde você ouviu o primeiro clique.
    • Agora, você poderá dar nomes aos eixos “Y”. Deixe espaço suficiente no gráfico para anotar cinco números de cada lado do valor “Y” que você acabou de escrever.
  7. 7
    Reinicie o disco e leve-o a três números à esquerda do zero. Gire o disco em sentido horário algumas vezes e coloque-o três números além de zero.

    • Esse novo número será o próximo valor “X” a ser anotado.
  8. 8
    Continue anotando a localização dos dois cliques. Encontre os novos valores “Y” do primeiro e do segundo cliques quando começar nesse ponto. Eles devem estar próximos ao local em que você os ouviu da última vez.

    • Quando você anotar o segundo ponto, reinicie o disco mais uma vez e leve-o a um ponto três números depois do zero em sentido anti-horário.
  9. 9
    Continue testando até terminar os gráficos. Quando você tiver mapeado todo o disco (em intervalos de três) e voltado à posição inicial, poderá parar de fazer testes.
  10. 10
    Busque pelos pontos nos gráficos onde os dois valores “Y” se encontrem. Em certos pontos do eixo “X”, a diferença entre os valores dos pontos de contato da esquerda e da direita (o eixo “Y”) será menor.[9]

    • Será mais fácil entender isso se você posicionar um gráfico sobre o outro e encontrar, literalmente, os pontos em que eles mais se aproximam.
    • Cada um desses pontos corresponderá a um número correto da combinação.
    • Você deve saber quantos números a combinação possui — seja porque já tenha usado esse cofre antes ou porque tenha seguido as instruções da seção 2 deste artigo.
    • Se o número de pontos de encontro dos gráficos não for o mesmo que os números da combinação, crie um novo gráfico e veja quais pontos se mantêm próximos de modo consistente.
  11. 11
    Anote os valores “X” desses locais. Se os valores “Y” em ambos os gráficos ficarem mito próximos quando “X” for igual a 3, 42 e 66, anote esses números.

    • Se você seguir os passos acima com sucesso, esses números deverão ser usados na combinação — ou, pelo menos, aumentarão as chances de o processo funcionar.
    • Lembre-se de que você não sabe a sequência certa desses números. Continue lendo o artigo para fazer testes e obter dicas adicionais.

Parte 4

Testando os resultados

  1. 1
    Tente usar todas as sequências possíveis dos números identificados. Se você tiver anotado os números 3, 42 e 66 após a seção anterior, teste as combinações (3, 42, 66), (3, 66, 42), (42, 3, 66), (42, 66, 3), (66, 42, 3) e (66, 3, 42). Uma delas deverá abrir o cofre.

    • Lembre-se de tentar puxar a porta do cofre após cada combinação! Não se esqueça disso e jamais avance para a próxima sequência de números antes de verificar se a sequência atual funcionou.
    • Lembre-se de reiniciar o disco entre cada tentativa, girando-o várias vezes.
    • Se o disco tiver mais de duas ou três rodas, você provavelmente deverá anotar cada combinação de antemão e descartá-las conforme avança.
  2. 2
    Tente fazer as combinações usando números adjacentes, caso o cofre não abra. A maioria dos cofres permite uma margem de erro de um ou dois minutos enquanto você experimenta as sequências — e é por isso que você só precisará testar cada terceiro número das combinações. É possível que seu cofre seja mais exato, principalmente se ele tiver sido mais caro.

    • Por exemplo: se os dígitos anotados forem 3, 42 e 66, você deverá tentar usar todas as combinações de [2, 3, ou 4] + [41, 42, ou 43] + [65, 66, ou 67]. Não se confunda e comece a testar sequências como (41, 42, 65); cada uma delas deverá conter exatamente um número de cada trio entre colchetes.
    • Essa opção só é prática para combinações de três dígitos ou menos (que exijam um máximo de 162 tentativas). Para combinações de quatro dígitos, esse número máximo saltará para 1.944. Ainda assim, o processo é muito mais rápido do que tentar usar todas as combinações possíveis, mesmo que faça você perder tempo se cometer algum erro.
  3. 3
    Tente reiniciar o processo. Abrir um cofre sem a combinação exige muita paciência e muito esforço! Se necessário, consulte as seções anteriores novamente.

    • Deixe os gráficos e as anotações ao alcance da mão. Se a nova tentativa de abrir o cofre produzir os mesmos resultados parciais (por exemplo: dois dos três números forem iguais a tentativas anteriores), é muito provável que eles estejam corretos.

Materiais Necessários

  • Estetoscópio
  • Papel quadriculado e lápis
  • Algumas horas

Dicas

  • Se possível, tente encontrar um modelo do cofre. Saber exatamente como um equipamento foi construído pode ser muito útil se você precisar usar métodos mais radicais (leia a seção Avisos).

Avisos

  • Não use explosivos para tentar abrir o cofre. Mesmo que você seja bem-sucedido, vai destruir o conteúdo.
  • Arrombar a porta de um cofre de qualidade com um pé de cabra vai exigir uma força absurda, além de muito tempo.[10] Ademais, tentar arrombar somente as dobradiças não será suficiente.[11]
  • Usar uma serra circular ou um maçarico de oxiacetileno podem exigir muito tempo. Os cofres mais avançados são feitos de materiais de qualidade maior, contêm escudos de cobre que dissipam o calor ou até têm “armadilhas” escondidas para evitar possíveis invasores.[12]
  • Quanto mais seguro e moderno for um cofre, mais será provável que ele inclua barreiras adicionais contra invasões, como entalhes falsos para produzir cliques que enganem os invasores. Se você transformar essa atividade em um hobby, comece com um cofre antigo ou um equipamento moderno, mas barato.[13]

Referências

  1. http://www.scribd.com/doc/6935541/10-Safes-And-Vaults
  2. http://www.scribd.com/doc/6935541/10-Safes-And-Vaults
  3. http://home.howstuffworks.com/home-improvement/household-safety/security/safecracking1.htm
  4. http://www.scribd.com/doc/6935541/10-Safes-And-Vaults
  5. http://www.scribd.com/doc/6935541/10-Safes-And-Vaults
  6. http://www.fortresslockandsecurity.com/safe-vault/safe-cracking-methods-opening-a-safe-without-a-combination/
  7. http://home.howstuffworks.com/home-improvement/household-safety/security/safecracking3.htm
  8. http://home.howstuffworks.com/home-improvement/household-safety/security/safecracking3.htm
  9. http://home.howstuffworks.com/home-improvement/household-safety/security/safecracking3.htm

Exibir mais… (4)


Como Abrir um Canivete Borboleta

Como Abrir um Canivete Borboleta

Informações do Autor

Este guia foi escrito considerando que você tenha um canivete borboleta. A lâmina dele não é afiada e nem pontiaguda, tirando completamente o risco. Um dos truques importantes para abri-lo é o modo rápido de fazê-lo.

Passos

  1. 1
    Segure o canivete com a sua mão dominante.
  2. 2
    }}Coloque o canivete, na horizontal, ao longo da segunda articulação de seus dedos.
  3. 3
    Feche a mão, posicionando o polegar sob o cabo do canivete.
  4. 4
    Levante o polegar para cima contra o prendedor do canivete, abrindo-o.
  5. 5
    Use sua mão dominante. Vire o prendedor para a direita, caso seja destro, ou para a esquerda, se for canhoto.
  6. 6
    Aperte a metade de trás do canivete contra o seu polegar e os dedos, deixando a metade da frente e a lâmina suspensas.
  7. 7
    Faça um rápido movimento e deixe que a metade da frente voe para cima e atinja as costas dos seus dedos.
  8. 8
    Remova todos os seus dedos, exceto o indicador, do canivete enquanto ele se move para cima, esticando-os. A peça da frente vai voar para cima e atingir a traseira do seu dedo indicador. Feche o canivete agora
  9. 9
    Dobre os seus dedos novamente segurando a peça de volta no lugar.
  10. 10
    Deslize o seu dedo indicador no topo e volte a prender a trava com o polegar.
  11. 11
    Repita os mesmos movimentos para praticar.

Dicas

  • Com a prática, você se surpreenderá com a rapidez e fluidez de sua capacidade de abri-lo.
  • A trava de segurança não deve ficar no caminho.
  • Canivetes de baixa qualidade podem não funcionar tão bem.
  • Os canivetes mais pesados podem exigir mais do que apenas um rápido movimento de empurrão, sendo necessário rodar o seu lado para abrir a peça de maneira rápida e fluida.

Avisos

  • Assegure-se de não apertar muito forte, pois o canivete pode voar para fora de sua mão, abrindo-se rapidamente caso não tenha muita prática. Não aperte fortemente, mas também não abra muito as mãos.
  • Geralmente, o transporte de canivetes borboleta é ilegal.
  • Se tentar isso com um canivete borboleta real, tenha cuidado ao seguir o passo cinco de perto. Se fizer de forma errada ao abri-lo, a lâmina baterá nas costas do seu dedo indicador. Recomenda-se a prática com um canivete cego. Assim que estiver com prática, afie a faca.
  • Tenha cuidado com a lâmina, mas também fique atento para não beliscar a sua pele na articulação superior. Se isso acontecer, provavelmente fará com que você largue o canivete, o que arruinará o efeito legal de abri-lo.