Games

6 games mobile inesquecíveis para você matar a saudade.

Seja nos momentos de tédio ou quando estamos em busca de entretenimento, todo mundo já pegou o celular e começou a jogar alguns dos jogos ali disponíveis. Alguns, claro, são apenas uma forma de passar o tempo, mas outros se transformam em verdadeiros vícios, passando a ocupar uma cadeira cativa em nossa memória afetiva. E agora, mais que nunca, as empresas buscam diferentes maneira de monetizar seus jogos e a popularidade deles é um elemento essencial na busca desse objetivo. Contudo, são poucos os jogos que realmente se tornam relevantes e fazem história. Pensando nisso, listamos abaixo alguns games mobile inesquecíveis para que você possa matar a saudade.


Fruit Ninja


Quem nunca soltou um estrondoso “IÁ!” enquanto jogava Fruit Ninja que atire a primeira fruta. Lançado em 2010 pela Halfbrick Studios, o jogo se tornou extremamente popular aqui no Brasil. Basicamente, tínhamos de usar o recurso TouchScreen do nosso celular para cortar todas as frutas que apareciam na tela – tomando cuidado, é claro, para não acabar atingindo uma bomba por acidente. É realmente notável como o jogo, utilizando-se de uma proposta simples, acabou conquistando milhares de fãs e se tornando um verdadeiro sucesso. O propulsor disso, talvez, tenha sido a maneira como o jogador se via imerso na experiência de jogá-lo, quase tão instigante quanto aguardar o resultado de uma aposta realizada em um cassino, como a roleta bet365. Para quem não pode ir até Las Vegas, ela funciona na modalidade ao vivo, e causa tantas emoções quanto o Fruit Ninja.


Flappy Bird


Flappy Bird é um jogo recente, ainda fresco na memória de
muitas pessoas, mas isso não o faz menos relevante. Especialmente se levarmos
em consideração todos os momentos de raiva e aflição que passamos jogando ele.
O objetivo do jogo consistia basicamente em controlar um pássaro, não
permitindo que ele colidisse nos canos que estavam em seu caminho.


Plants vs. Zombies


Lançado em 2009, Plants vs. Zombies é mais um game que fez
sucesso instantâneo no seu lançamento e continua a ser relevante atualmente. No
jogo, plantas de tipos diversos são utilizadas como armas de defesa na
tentativa de impedir o ataque de uma horda de zumbis. O jogo foi concebido a
partir do gênero de Tower Defense e
desenvolvido pela PopCap Games,
estando disponível para Windows, Mac, OS X, Android, iPhone e Nintendo DS.


Games Angry Birds
Games Angry Birds

Angry Birds


Angry Birds é outro jogo para celular que fez história. Seu sucesso foi tamanho que hoje o game já domina diversas outras plataformas, como a televisão e o cinema. Mas tudo começou em 2009, quando o jogo for lançado pela Rovio Entertainment. Seu objetivo era utilizar um estilingue para lançar os pássaros que deveriam eliminar todos os porcos que se encontram em estruturas diversas. Era fácil passar várias horas tentando eliminar todos os vilões; mas claro, é sempre bom tomar cuidado com exageros, uma vez que nosso corpo parece sofrer quando passamos muito tempo jogando.


Jetpack Joyride


Jetpack Joyride é o tipo de jogo que, se possui um fim,
ninguém nunca chegou até ele. Lançado em 2011 pela Halfbrick Studios, o game de ação foi pensado especificamente para
smartphones. O jogo gira em torno Barry que, após roubar um jetpack de um
laboratório secreto, precisava fugir. A tarefa do jogador é, portanto, dar
seguimento a fuga de Barry, desviando dos obstáculos que surgirem no caminho,
como mísseis e lasers.


Snake Games
Snake Games

Snake


Em tempos em que os jogos se tornam cada vez mais sofisticados, utilizando até mesmo tecnologia de inteligência artificial, o “Snake” ou “jogo da cobrinha”, como é mais conhecido aqui no Brasil, continua sendo um dos jogos mais clássicos já lançados para celulares. A história do game teve início em 1979 quando sua versão inicial foi lançada nos saudosos fliperamas e desde então o jogo recebeu diversas outras versões. Seu auge ocorreu no final dos anos noventa, quando o game passou a acompanhar todos os celulares lançados pela Nokia. Caso queira matar a saudade, é possível baixar versões mais recentes de “Snake” por meio da AppStore ou Google Play. Além disso, é possível jogar o game na página do Google, bastando digitar “Jogar Snake” na caixa de busca.

Empresas finalmente percebem o potencial de marketing dos games.

Com os e-sports, novas maneiras
de monetizar os games estão surgindo, e se antigamente os desenvolvedores
dependiam exclusivamente das vendas do jogo, hoje em dia eles precisam se
concentrar cada vez mais em um único aspecto: garantir que o jogo é divertido e
popular. Felizmente, isso já era uma parte essencial do processo de criação de
um game, e focar nestes aspectos não é nenhum problema para a maioria dos
desenvolvedores.

Mas, o motivo pelo qual é tão importante que games sejam populares é que as maneiras de monetizar os jogos são cada vez mais criativas. A banda Weezer, por exemplo, recentemente criou um mapa temático dentro do jogo Fortnite. A ideia é que os jogadores possam escutar 4 músicas do novo álbum, intitulado “Black Album”, e tenham acesso à diversos mini-games dentro do parque criado.

O mapa foi lançado durante a
nova temporada e os jogadores podem adquirir um passe de batalha, por 950
V-Bucks, para conseguir recompensas, que são itens cosméticos digitais,
relacionadas à banda Weezer.


Sucesso dos e-sports como plataforma de marketing.

Não é algo novo: os e-sports
vieram para ficar, empresas de equipamentos eletrônicos e tecnológicos investem
milhões em equipes e campeonatos anualmente justamente pensando no retorno que
isso garante no longo termo. Ligas profissionais são formadas e elas contam com
patrocinadores que, em alguns casos, sequer estão relacionados diretamente com
os e-sports, mas a visibilidade do negócio os atraiu.

No Brasil, a Gillette está
atuando de maneira forte no cenário de League of Legends. A empresa lançou,
recentemente, o primeiro reality show do ramo com vários jovens e adolescentes
que sonhavam em ser jogadores profissionais. O programa foi um sucesso e seis
jovens promessas foram incorporadas às equipes da PaiN e da INTZ. Atualmente,
existe outro programa também feito pela Gillette acompanhando a trajetória
destes atletas, é o “Path to Pro”, que acompanha o dia a dia dos jogadores
dentro das novas equipes.

E não é só a Gillette, outras empresas, notoriamente as de apostas, também investem no ramo. A MiBR, equipe brasileira de CS:GO é patrocinada por um site de apostas, e vários destes sites permitem que o jogador aposte nas partidas dos mais diversos e-sports. Muitos ainda não sabem, mas as apostas esportivas de cota fixa foram recentemente legalizadas no país e várias empresas já oferecem o serviço no Brasil. E, se você é do tipo que gosta de jogos interativos e em 3D, então você também pode usar o aplicativo do Vera&John Cassino, que conta com vários games competitivos mas que são levemente distintos dos jogos tradicionalmente encontrados nos cassinos.

games

Outros eventos já foram promovidos nos games.

O evento da banda Weezer é algo
diferente no ramo, afinal de contas não é comum a criação de um mapa em um jogo
para a divulgação de algo. Mas esta não é a primeira vez em que algo é
divulgado dentro do jogo Fortnite. Este ano tivemos, por exemplo, a
apresentação do DJ Marshmello ao vivo no game.

Toda uma estrutura foi montada:
O DJ contou com um palco posicionado próximo do Pleasant Park e os jogadores
receberam uma skin exclusiva para seus personagens. As plataformas de
streaming, como a gigante Twitch, tiveram números altíssimos de visualizações
ao longo do evento que contou com a participação de vários jogadores no palco e
nos arredores.

Hoje já é possível encontrar o filme “Vingadores: Guerra Infinita” em algumas plataformas de streaming. Mas no ano passado, quando o mesmo ainda estava nos cinemas, a Epic Games também fez uma parceria com a Marvel para divulgação do filme. O evento tinha como objetivo colocar o vilão, Thanos, dentro do jogo e foi outro sucesso. Chamado de “Infinity Gauntlet Limited Time Mashup”, o evento tinha como objetivo encontrar a Manopla do Infinito dentro do jogo, quem conseguia tal proeza, tinha habilidades especiais e se transformava no próprio vilão dentro do jogo.

A ideia foi dos diretores do filme, Joe e Anthony Russo, que são fãs do game. Eles entraram em contato com Donald Mustard, diretor criativo da Epic e ele, naturalmente, aceitou a ideia e trabalhou em sugestões que se encaixavam no game. Com tantos eventos de sucesso acontecendo com o auxílio dos games, é só uma questão de tempo até que novos eventos reais sejam divulgados nas telinhas virtuais.