Dicas Redes Sociais

Conheça os principais riscos do compartilhamento de informações nas redes sociais.

Saiba os perigos que você pode ter que encarar ao se expor na internet.


O surgimento de ferramentas de blogs, que permitiam a pessoas comuns escreverem na internet o que bem entendiam, trouxe consigo o perigo da exposição exagerada na rede.

Redes sociais apenas intensificaram isso, criando uma situação que acaba demandando o uso de, por exemplo, seguro celular para garantir sua integridade online.

Com a popularidade de redes sociais, como Facebook, Twitter e Instagram, ficou muito fácil para o usuário abrir seu smartphone ou computador e compartilhar fotos, pensamentos e atividades para os seus contatos.

Se por um lado isso pode aproximar pessoas queridas, o compartilhamento excessivo de suas informações pode atrair os olhares de pessoas mal-intencionadas, que podem trazer dano moral e físico para você.


1 – Roubos

Imagine a seguinte situação. Você posta no Twitter a vontade de tirar férias. Durante meses, postagens nesta e em outras redes sociais mostram bens que você possui na sua residência.

Em algum momento, você revelou aproximadamente onde ficava a sua casa, seja por geolocalização ou por fotos que mostravam pontos de referência.

Suas férias finalmente chegam e você sai viajar. Comenta no Twitter, compartilha fotos no Facebook e Instagram, mostrando que está longe de casa. Quando retorna, alguém entrou na sua residência e levou seus bens. Como eles sabiam que você não estaria lá?

Exatamente, postagens em redes sociais tendem a mostrar demais por onde anda e quando, tornando os usuários dessas redes alvos fáceis para roubos. Isso poderia ser evitado ao saber exatamente para quem você revela detalhes da sua vida na internet.


2 – Difamação

Um dos riscos que redes sociais trazem e que muitas pessoas não levam em consideração é da criação de fakes para difamar alguém.

Você posta suas fotos, as coisas que faz e suas opiniões nesses sites. Por algum motivo, alguém cria uma antipatia por você e resolve se vingar.

Envolto no manto do anonimato, a pessoa recolhe as informações que você compartilhou livremente e utiliza tudo para encontrar um meio de arruinar a sua imagem. Montagens, perfis falsos e perseguição não são atividades estranhas nos dias de hoje.

Muitos aplicam golpes, pedindo dinheiro para sumir com perfis falsos e com supostas informações difamatórias. Nesses casos, além de ser necessário contatar autoridades, muitas vezes o estrago já está feito.


3 – Sequestros e agressões físicas

Além da difamação, uma exposição exagerada nas redes sociais pode acabar gerando casos de agressões físicas e até mesmo sequestros. Digamos que você, após ter feito um comentário em alguma rede social como Facebook, encontrou um desafeto.

Palavras acaloradas foram trocadas, muitas vezes potencializadas pela liberdade perigosa que o mundo online nos traz, e você acha que tudo acabou por ali. O problema é que você não sabe como realmente são pessoas desconhecidas na sua vida fora da internet e, aquele desafeto pode ser alguém violento.

Você continua sua vida, postando fotos dos lugares que costuma ir, comentários sobre atividades e eventos que pretende participar. Quando está em algum desses lugares, é abordado por alguém que não desejaria, o seu desafeto.

Casos como esse aconteceram mais de uma vez em todo mundo, gerando situações com agressões físicas por causa de bate boca inofensivo na internet e, até mesmo, sequestros.

Tudo causado pelo compartilhamento exacerbado de informações em redes sociais.


≡ Então por que as pessoas continuam compartilhando tudo?

A ideia de falar para o mundo o que você faz e onde vai parece algo que não faz muito sentido, mas existe uma busca por aceitação e, muitas vezes, uma forma de criar uma identidade diferente da real no mundo digital.

Em 2012, um estudo feito pela Universidade de Harvard tentou entender o motivo pelo qual pessoas compartilham sua vida em redes sociais, muitas vezes ficando viciadas nesses sites.

O chamado oversharing (do inglês “compartilhar demais”) é uma atividade que, em algumas pessoas, funciona trazendo ao cérebro sensações similares ao prazer proporcionado por comida ou sexo.

A partir do momento em que você começa a compartilhar demais sobre a sua vida, em vez de apenas criar uma via de contato com outras pessoas, pode acabar criando a possibilidade de sofrer danos morais e físicos, além de também pode estar piorando sua saúde mental.

Em entrevista à revista TIME, a PhD em pesquisas de psicologia Peggy Drexler disse que o oversharing é um reflexo da maneira como reagimos ao ver outras pessoas compartilhando suas vidas.

A nossa “vontade de ouvir” nos faz querer acompanhar cada vez mais pessoas, muitas das quais não temos necessidade alguma de fazê-lo.

Após ver o que elas fizeram, a nossa “vontade de falar” faz com que comecemos a compartilhar cada vez mais de nossas vidas para sermos ouvidos por cada vez mais pessoas.

Para a PhD, uma solução para o problema é diminuir cada vez mais o seu círculo de contatos nesses sites, focando em pessoas próximas, abrindo exceções de tempos em tempos, para diminuir a necessidade de compartilhar tanto os seus dados na internet.

5 dicas de Instagram para iniciantes em vendas nas mídias sociais.

É provável que você já tenha perguntado por dicas de Instagram para iniciantes, considerando o crescimento da rede social nos últimos anos.

A dúvida é pertinente, já que são poucos os locais onde pode colocar links para sua loja virtual, por exemplo. Porém, o Instagram tem tornado cada vez mais fácil vender em sua plataforma.

Para te ajudar nessa tarefa, reunimos as 5 principais dicas de Instagram para iniciantes em vendas nas mídias sociais. Através desses macetes, você terá condições de dar o pontapé inicial para o planejamento e produção de conteúdo focado em ganhar mais seguidores e adquirir mais vendas nas mídias sociais!


1. Crie uma biografia matadora

Um erro comum que iniciantes no Instagram fazem é a de não completar a biografia de maneira adequada. Isso significa enviar uma foto de perfil. Se você é sua própria marca, certifique-se de incluir uma foto sua ou se está criando um perfil para sua empresa, use sua logo.

Outro detalhe importante é criar uma descrição sucinta, mas que deixe claro aos usuários qual serviço que presta, como puderam ver no exemplo acima. Além disso, adicione um link para seu site e não esqueça de colocar um telefone para contato, email e localização – mesmo que seja uma loja virtual.

Preencher essas informações é essencial para facilitar que seja encontrado nas buscas do Instagram. Mas não pare nesses parágrafos e confira o artigo com um tutorial completo para que sua biografia no Instagram o ajude a ter sucesso!


2. Use seu conteúdo para ajudar seus seguidores, não apenas vender

Pode parecer contraprodutivo ler em um artigo com dicas de vendas para o Instagram que não deve postar conteúdo de vendas. Mas, acredite, criar conteúdo para ajudar seus seguidores trará mais resultados do que ficar tentando a vender seus produtos.

Obviamente, isso não significa que não deve postar nenhum conteúdo com o objetivo de vendas, mas que as vendas não devem ser prioritárias.

Você pode usar regras de produtividade como a Lei de 80/20 junto às suas ideias de post, na qual 80% dos resultados vêm de 20% dos esforços. Ou seja, a cada 5 posts que faz para o Instagram, busque ajudar seus seguidores em 4 deles e tente vender em apenas um.

Tente também estudar e aprender sobre como usar as hashtags do Instagram. Elas são essenciais para que usuários encontrem seus posts e, consequentemente, seu perfil, aumentando suas chances de receber novos seguidores.


3. Interaja com seus seguidores

O principal motivo das redes sociais chegarem ao patamar que alcançaram foi porque proporcionaram a possibilidade de interagir com os conteúdos que leem ou assistem.

Antes da internet, o conteúdo era distribuído de maneira unilateral pela TV ou rádio. Dar feedback sobre os conteúdos nesses veículos custavam ao consumidor, seja pelo envio de cartas ou pagamento de ligações telefônicas.

Atualmente isso não existe mais e comentar sobre conteúdos é extremamente fácil. Além disso, seus seguidores esperam que você responda a seus comentários ou mensagens.

Por isso, é essencial que interaja com seus seguidores, respondendo às suas mensagens e comentários. Isso permitirá criar um sentimento de comunidade, essencial para aumentar suas vendas.


4. Crie conteúdos e anúncios para as Stories do Instagram

Uma das principais vantagens do Instagram é a versatilidade de conteúdo que pode publicar. No feed, pode publicar fotos – únicas ou em carrossel – ou vídeos de até 60 segundos. Já o IGTV é o canal otimizado para vídeos mobile, permitindo publicar vídeo com até 10 minutos – ou 60 minutos caso tenha uma conta verificada.

Os dois formatos podem ser usados para conseguir seguidores e fechar mais vendas, mas o Stories não devem ser negligenciados. Permitindo que publique fotos em sequência ou vídeos curtos de 15 segundos, você também pode incluir GIFs, além de também poder marcar hashtags, fazer menções e marcar localização.

O que diferencia o Stories do IGTV e dos próprios posts no feed é sua posição no aplicativos. Localizado em uma barra antes mesmo do feed, pode ver as Stories dos perfis e hashtags que segue. Isso significa que, antes mesmo de ver um post seu no feed, um usuário pode acabar se deparando com uma story.

Levando em consideração que anúncios nas Stories do Instagram permitem a inclusão de um link externo, poderá encaminhar seus seguidores para sua loja ou para um formulário para inclusão em listas de email marketing ou WhatsApp, por exemplo.

Se ainda não sabe bem como tirar proveito da funcionalidade, conheça algumas das melhores ferramentas para criar Instagram Stories sem dificuldades.


5. Conheça o Instagram Shopping!

Uma funcionalidade relativamente recente, o Instagram Shopping permite que perfis marquem produtos que desejam colocar à venda no Instagram.

Para isso, basta criar uma Fan Page no Facebook, converter seu perfil pessoal para o de negócios no Instagram e criar uma loja no Facebook. A partir daí, os itens disponíveis em sua loja no Facebook poderão ser marcados em seus posts no Instagram.

Porém, vale lembrar que é preciso ter uma loja virtual no qual os usuários que clicarem para comprar seus produtos no Instagram sejam encaminhados para finalizar sua compra.

Caso ainda não tenha uma loja virtual e queira vender no Instagram, pode usar o Bagy, uma plataforma de ecommerce especializada em criar lojas integradas com seu perfil na rede social, inclusive com um layout semelhante.

Quais táticas está usando para gerar mais vendas em seu Instagram?

Aplicativos pagos: Como não extrapolar a fatura do cartão de crédito.

Saiba como evitar que as cobranças em jogos online saiam do controle e resultem em valores maiores do que o que você pode pagar no cartão de crédito.


Os games do tipo free to play, ou seja, gratuitos para jogar, são hoje a principal tendência no mundo mobile. Diferentemente do que acontecia no passado, quando era preciso comprar o app para se divertir, as desenvolvedoras apostam em jogos gratuitos para atrair mais público.

Contudo, é aí que mora o perigo. A alternativa encontrada por elas foi incluir a compra de itens dentro dos jogos. Em um jogo de corrida de carro, por exemplo, você pode comprar novos modelos mais potentes ou investir em uma pintura mais invocada.

Melhorias mecânicas também podem ser adquiridas, fazendo com que você evolua mais rápido nas disputas. Os exemplos são muitos e vão desde jogos de esporte e luta até aqueles quebra-cabeças em que você pode comprar a chance de jogar mais partidas.

Se por um lado essa forma de jogo garante boas doses de diversão, aqueles que levam a sério a jogatina precisam estar cientes de que será preciso desembolsar uma grana extra para comprar tudo que é oferecido. Quais serão as melhores táticas para evitar que o seu cartão fique comprometido?


1 – Tenha um orçamento

Não há nada de errado em dispor parte do seu dinheiro para a compra de itens “in-game”, ou seja, dentro dos jogos. No entanto, é preciso estar atento a qual valor será gasto ao longo do mês de forma que isso não comprometa a sua fatura do cartão de crédito.

A melhor maneira de se precaver é estabelecendo um orçamento mensal para isso. Dessa forma, você fica com a consciência mais tranquila para fazer as suas compras, desde que elas não ultrapassem o limite que foi definido anteriormente.


2 – Preste atenção na conversão

Alguns usuários, especialmente no iOS, costumam utilizar lojas de aplicativos de outros países, como os Estados Unidos. Nesse caso, é preciso ficar ainda mais atento, pois a cobrança é feita em moeda estrangeira. Isso significa que, dependendo da cotação, seu gasto pode ser maior.

Por isso, redobre a sua atenção se for esse o seu caso. Uma boa dica pode ser adquirir créditos para serem usados na loja de aplicativos. Isso fará com que a própria loja crie uma barreira natural para compras, tornando-as mais difíceis assim que os créditos acabam.


3 – Não habilite compras automáticas

Muitas das compras que são realizadas dentro dos jogos acontecem por impulso. Nem sempre você precisa do item em questão e na maioria das vezes é possível esperar um pouco mais até que as suas vidas sejam recarregadas.

Quando as compras estão habilitadas para serem feitas de forma automática, basta um simples toque na tela para que o “estrago” esteja feito. Por isso, se você configurar a sua loja para solicitar os números do cartão de crédito a cada compra, certamente seus gastos diminuirão.


4 – Aposte em cartões de recarga

Já citamos esse método anteriormente, mas vale a pena ressaltar. Uma opção de pagar as suas compras é não usar o cartão de crédito diretamente, mas sim os cartões de recarga. A principal vantagem é que eles delimitam um valor máximo a ser gasto por mês.

Essa pode ainda ser uma forma de organizar os seus pagamentos, já que você nunca será pego de surpresa: basta comprar um cartão de recarga uma vez por mês e pronto! Você terá créditos suficientes para utilizar pelo período que desejar.


5 – Centralize suas apostas em um jogo

Dificilmente você conseguirá aproveitar bem mais de um jogo se optar por fazer compras em vários deles. Isso resultará em uma dispersão dos seus investimentos, de forma que sempre você estará em uma posição intermediária em todos eles.

Você pode jogar quantos games quiser, mas escolha apenas um para comprar itens. Isso fará com que você potencialize a sua evolução e obtenha melhores resultados. Além disso, certamente essa estratégia vai resultar em um volume menor de gastos.


6 – O mundo virtual não supera o mundo real

Por mais que as ofertas que aparecem nos jogos sejam tentadoras, tenha em mente que o mundo virtual, em hipótese alguma, pode superar o mundo real.

Pense da seguinte forma: qual é o sentido em pagar um valor mais alto por uma skin virtual – como uma camisa ou um sapato – do que você pagaria por uma peça de roupa verdadeira na vida real? É preciso ser racional nessas horas e dar o devido valor para os itens virtuais.


7 – Não descuide do mundo à sua volta

Os jogos eletrônicos são uma forma saudável de entretenimento e eles podem sempre fazer parte do seu dia a dia. Porém, é preciso lembrar que apesar dos atrativos do mundo virtual, existe um mundo real aqui fora que também está cheio de encantos.

É muito comum que alguns jogadores se deixem levar pelo vício e acabam perdendo a noção do que ocorre à sua volta. É frequente que pessoas que jogam em vias públicas ou no transporte coletivo acabam sendo vítimas de furtos e roubos de smartphones.

Uma das melhores maneiras de se prevenir com relação a isso é contratando um seguro para celular. Isso não vai fazer com que você deixe de ser roubado, mas caso esse incidente ocorra, basta entrar com um pedido de resgate da apólice para receber de volta o valor investido.

Fonte – Bem Mais Seguro

Como executar um programa em uma data e hora específicas.

Se você estiver usando o Windows como seu sistema operacional primário, pode haver a necessidade de executar programas em uma data pre-estabelecida sem a necessidade da intervenção do usuário.

Para executar essa tarefa, você pode usar o RunAsDate, uma ferramenta leve e gratuita que lhe permite definir a execução de um programa para um dia e hora desejado.

O aplicativo possui uma interface simples em que você pode selecionar o arquivo .exe do programa para executar usando o botão procurar.

Isso pode ser feito a partir de aplicativo instalado ou mesmo um aplicativo portátil. Depois de selecionar o software que deseja, você pode definir a data e a hora para executar o aplicativo.

Este utilitário não altera a data e a hora do sistema atual, mas ele apenas injeta a data/hora que você especifica no aplicativo desejado.

Você também pode executar vários aplicativos simultaneamente, cada aplicativo funciona com data e hora diferente, enquanto a data / hora real do seu sistema continua a ser executada normalmente.

Ou seja. É possível executar vários programas ao mesmo tempo com esta ferramenta, porém os horários de início não devem ser os mesmos. Defina intervalos de 1 minuto, por exemplo, entre cada execução.

RunAsDate não necessita de nenhuma instalação ou DLL adicionais, você simplesmente executa o programa e faz as configurações que deseja.

O aplicativo não requer nenhuma instalação e funciona como um aplicativo portátil com suporte para Windows de 64 bits.

A ferramenta funciona com todas as versões do Windows, incluindo o Windows 10. Você pode baixar o aplicativo no link abaixo. Download do RunAsDate.

Como saber se o seu Facebook foi hackeado e como se proteger?

Há várias maneiras diferentes de uma pessoa mal intencionada usar uma conta do facebook pirateada. Os logs automáticos através do Facebook permitem que os hackers acessem muitas contas de sites diferentes uma vez que eles assumiram o seu Facebook.

Do seu perfil, um hacker também pode coletar muitas informações pessoais sobre você que podem ser usadas para roubar sua identidade e aplicar diversos golpes pela internet.


♦ Como verificar se você foi pirateado

Se você está desconfiado de que sua conta tenha sido pirateada, há uma maneira simples de verificar. Vá para a seta no canto superior direito da página do Facebook e clique nela.

No menu, selecione Configurações. Um novo menu aparecerá. Escolha Segurança e Login  e, em seguida, onde você está logado .

Uma lista de todos os dispositivos em que você iniciou uma sessão e as suas localizações aparecerão. Se houver um login que você não reconheça, é provável que você tenha sido pirateado. Caso queira desconectar uma sessão do Facebook em algum dispositivo, clique em Não Você? no lado direito do log.

Em seguida, clique em Conta segura. O Facebook irá acompanhá-lo pelas etapas para proteger seus acessos e depois de executar um diagnóstico em sua conta. Clique em Iniciar.


♦ Outros sinais de que o seu Facebook foi hackeado

Algumas outras maneiras de saber se a sua conta foi pirateada são:

  • Seu nome, aniversário, e-mail ou senha foi alterado
  • Alguém enviou pedidos de amizade para pessoas que você não conhece
  • As mensagens foram enviadas da sua conta, mas você não as escreveu
  • Os posts aparecem na sua linha de tempo que você não postou

♦ Como manter sua conta do Facebook segura

Depois de proteger sua conta, torná-la mais segura. O Facebook está repleto de recursos de segurança, você só precisa ativá-los. Abra o Facebook no seu navegador e vá para  Configurações> Segurança e Login> Configurar segurança extra. 

Nessa página:

  • Ative alertas de login para que você receba notificações quando sua conta está logada. Isso ajuda você a pegar um hacker mais rápido, antes que algum dano importante seja feito.
  • Ative a autenticação de dois fatores e escolha uma camada extra de segurança da lista.
  • Escolha seus contatos confiáveis ​​e adicione alguns amigos próximos ou membros da família que podem ajudá-lo a desbloquear sua conta se alguma vez for pirateada.

Seguindo estas etapas, torna-se muito mais difícil para um hacker invadir a sua conta do Facebook e ao mesmo tempo muito mais fácil de se recuperar se alguma vez a mesma for comprometida.

Dica: Defina sua senha como um conjunto aleatório de números, letras e símbolos para adicionar uma camada final de segurança. Aqui estão algumas dicas sobre como criar a senha perfeita .

Como desativar a reprodução automática de vídeo do Facebook.

O Facebook é, sem dúvida a rede social mais popular e consolidada atualmente. Teve um crescimento acentuado nos últimos anos e com frequência vem repaginando seus serviços e aprimorando a experiência do usuário.

Alguns meses atrás, o Facebook anunciou que os vídeos publicados na sua linha do tempo seriam reproduzidos automaticamente quando você navegar pela “timeline” e também que forneceriam uma opção para desativá-lo.

Agora, o Facebook lançou outra característica da reprodução automática de vídeos e desta vez, os sons também estarão disponíveis com a reprodução automática.

Esta opção não estava disponível anteriormente, mas agora todos os vídeos da sua linha do tempo serão reproduzidos com som.

Isso pode ser irritante às vezes, porque quando você estiver visualizando o Facebook em um lugar público o som reproduzidos nos vídeos podem se tornar um problema.

Mas o Facebook também oferece uma opção para desativar a reprodução automática de som de vídeo do Facebook. Veja como configurar.


Aqui está o processo passo a passo para Desativar o Reprodução Automática de Vídeo do Facebook:

Passo 1: Abra o aplicativo do Facebook no seu celular ( iOS ou Android ).

Passo 2: Abra as Configurações em seu aplicativo do Facebook (clique no menu com três linhas horizontais, que fica localizado do lado direito no topo da tela) e agora selecione Configurações.

Passo 3: Para usuários do iOS, clique em Configurações da conta e toque na opção ” Sons ” na lista. Na opção de sons, você alterna os ” Vídeos no feed de notícias com o som ” para desativar a reprodução automática com o som.



Para usuários do Android nas configurações, selecione Configurações da aplicação. Nas configurações do aplicativo, você verá a opção ” Vídeos no feed de notícias com som “. Desative esta opção para parar a reprodução automática de som em vídeos.

Depois de desativar esta opção, os vídeos no feed do Facebook não começarão com o som.

Caso precise desativar a reprodução automática de vídeos, isso também pode ser feito nas mesmas configurações.

Isso significa que nenhum dos vídeos será reproduzido automaticamente em sua linha do tempo do Facebook em seu aplicativo (Android e iOS).

Facebook impõe “Timeline” a todos os usuários.

Se você está entre as pessoas que decidiram não aderir à Timeline do Facebook pode começar a se acostumar com ela.

Nesta semana a rede social anunciou que não há mais escolha, todos os perfis de usurários serão em breve transformado em Timeline ( Linha do Tempo ), a medida já era esperada, e o atual formato das paginas de perfil deixarão de ser usados.

A Timeline, permite que o usuário destaque uma foto no topo da pagina e divida postagens de acordo com a data da publicação em uma linha cronológica. A ideia é organizar melhor os momentos mais importantes da vida, como nascimento, namoro ou casamento.

Quando o perfil do usuário mudar para a Timeline, ele terá sete dias para testar a nova forma de publicar conteúdo no Facebook. Isso dá a você a chance de acrescentar ou esconder o que você quiser, antes que alguém veja sua Timeline, explica o site em comunicado. Com o novo layout, mensagens antigas são vistas com mais facilidade.

Quem quiser ir se acostumando já pode obter a Timeline em facebook.com/timeline. Basta clicar em “Obter Timeline”.

A medida de imposição porém vem sendo intensamente criticada por não permite que o usuário escolha se quer ou não aderir o novo formato.

Você gostou? Então deixe um comentário!

Microsoft lança Rede Social voltada ao público estudantil

Em meio à expectativa da abertura de capital do Facebook na bolsa de valores, a Microsoft lançou sem muito alarde sua nova rede social So.cl (pronuncia-se) “Social” promete ser um experimento em busca aberta e está destinada ao publico estudantil.

Segundo a Microsoft a intenção do So.cl não é disputar com as redes sociais já existente como Google +, Twitter ou Facebook. Aliás é possível logar na rede utilizando login e senha do Facebook, assim como o Windows Live.
O objetivo seria favorecer o compartilhamento de informações sobre assuntos de mesmo interesse.

Ao entrar no site, será mostrado ao usuário uma lista de tópicos sugeridos. Também será possível agregar conteúdos aos tópicos através de botões sociais da mesma forma do Google +, Facebook e Twitter e tantas outras redes sociais já fazem.

 As buscas realizadas pelos usuários estarão disponíveis para os outros usuários, mais suas atividades não serão automaticamente publicadas a menos que uma opção seja marcada. Amigos do Facebook também não serão convidados automaticamente, exceto se o usuário autorizar.
Se você gostou deixe um comentário!

Cuidado com o que você divulga nas redes sociais

Tanto quanto protegemos nossas senhas, devemos ser cautelosos com o que divulgamos em nossos perfis em redes sociais. 

O fácil acesso de criminosos à esse tipo de mídia, aliado à falta de informações e cuidado das pessoas ao expor dados pessoais na internet, permite que crimes sejam premeditados com base em informações obtidas no Facebook, Google +, Twitter, entre outros…
 
As perguntas abaixo foram formuladas a fim de avaliar o perfil de risco dos usuários nas redes sociais:

1 – Em seu perfil, está incluída a data do seu aniversário?
2 – Há algum tipo de informação que dê pistas sobre seu endereço?
3 – Há algum número de telefone no seu perfil? (de casa, do trabalho ou celular)
4 – Existe algum tipo de informação sobre seus filhos, incluindo nome, idade ou fotos?
5 – Existem fotos de viagens de negócios e/ou de férias em seu perfil online?
 

A resposta para todas as perguntas deve ser sempre NÃO. A maior parte dos usuários desconhece, ou mesmo, não respeita isso.

Configure seu perfil como “privado”, onde somente os amigos podem visualizá-lo. Do contrário, do mesmo modo que pessoas conhecidas há anos podem encontrá-lo na pesquisa, criminosos podem transformá-lo em alvo fácil de extorsão e até sequestro.

Não inclua data de aniversário, nome da escola onde estudou ou da empresa onde trabalha, assim como endereço, clubes que frequenta ou quaisquer outros locais onde pode ser encontrado com facilidade.

Com pequenas atitudes, podemos impedir ações criminosas que, infelizmente, estão cada vez mais frequentes. A criação de uma rede mais segura depende de todos nós.

Deixe uma resposta Cancelar resposta



Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


Ligar e desligar o notebook todos os dias pode danifica-lo?

Todos nós gostamos de trocar dicas e sugestões técnicas para obter o melhor da tecnologia que utilizamos. Mas ‘falsos conhecimentos’ podem ser transmitidos livremente como bons conselhos.

E assim como acontece com qualquer outra questão que ocasiona dúvidas, não se sabe exatamente no que se pode acreditar.

Muitas pessoas que utilizam o notebook e lidam com informática diariamente, afirmam que sempre se deve deixar seu laptop ligado, pois ligá-lo e desligá-lo todos os dias causa desgaste e torna seu sistema mais suscetível a erros de software.

Segundo pesquisas recentes e opinião de vários especialistas da área de tecnologia, todos são unanimes em afirmar que:

Ocasionalmente, desconecte seu laptop da tomada

Deixar seu laptop conectado a uma tomada o tempo inteiro pode afetar desfavoravelmente o seu desempenho.

As baterias do laptop são projetadas para serem utilizadas e devem ser descarregadas e recarregadas ocasionalmente. Caso contrário, há uma alteração no desempenho da bateria, e a diminuição da sua vida útil.


Desligue o notebook para um descanso diário
Não é bom para os laptops permanecerem ligados o tempo inteiro. O laptop precisa de um descanso ocasional para que possa alcançar o máximo desempenho.

Portanto, desligue ou coloque seu laptop em estado de suspensão ou espera (Stand By) por 10 minutos ou mais todos os dias. Isso permitirá a diminuição da rotação de todas as peças em movimento e o seu resfriamento.

Mais dicas e sugestões 
Seus arquivos podem tornar-se fragmentados devido à falta de espaço e isto pode afetar o desempenho do seu sistema.

Para melhorar a performance de sua máquina utilize a ferramenta “Desfragmentador de Discos do Windows”, isso ajudar a organizar seus arquivos no HD, melhorando o seu desempenho.

Nunca apoie o notebook sobre as pernas para utiliza-lo por muito tempo, isso pode provocar superaquecimento e danificar peças sensíveis no interior da máquina, além de ser prejudicial para você.

Apesar da mobilidade que os Laptops proporcionam, o ideal na hora de usar e apoia-lo em uma superficie plana e com boa ventilação.

Para proteger-se de uma falha no disco rígido, considere fazer copias seguras dos seus arquivos importantes, utilizando um software para fazer backup.

Deixe um comentário, expressando a sua opinião sobre o assunto.

One thought on “Ligar e desligar o notebook todos os dias pode danifica-lo?”

  1. Pingback: 10 years challenge: o que mudou na tecnologia nesses 10 anos.

Deixe uma resposta Cancelar resposta



Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


Tudo sobre Emoticons para Facebook: Como inserir os códigos

Os emoticons no Facebook em comentários ou respostas a feeds de notícias foram introduzidos pela primeira vez em Outubro de 2012. Os smileys e os Emoticons do Facebook foram adicionados às atualizações de estado menos de um ano mais tarde.


O que são os smileys ou emoticons do Facebook?

Os emoticons são aquelas caras pequenas e sorridentes e imagens gráficas similares usadas para expressar emoções em conversas baseadas em texto.

Eles foram previamente permitidas no chat de Facebook e aplicações de messenger e não foram incorporados no feed de notícias principal do Facebook até serem implementados em respostas a comentários.

O Facebook finalmente começou também a permitir emoticons e smileys nas atualizações de estado na Primavera de 2013. Eles também tornaram-se disponíveis na aplicação nativa de Facebook para os iPhones no mesmo ano.


Como os códigos de Emoticons do Facebook funcionam em comentários?

Cada smiley ou emoticon tem o seu próprio “código” de texto — uma série de carácteres e símbolos — que você tem de escrever na caixa de comentários de modo a fazer aquele ícone gráfico particular aparecer no seu comentário ou resposta.

Quando você escreve o código corretamente, o texto irá mudar para o pequeno smiley automaticamente no momento em que o publicar. Escreva “3:-)” por exemplo, e uma cara sorridente do diabo deverá aparecer na caixa de comentários depois de o publicar. Estes códigos de emoticons do Facebook também são conhecidos como atalhos.

Muitos emoticons têm múltiplos códigos de atalho porque você pode usar códigos diferentes para alterar a cara, tais como adicionar um nariz. Alguns códigos têm de ser escritos tanto em maiúsculas como em minúsculas; enquanto que outros não são caso-sensitivo.

Alguns Exemplos de Smileys de Facebook para Comentários e os seus Códigos de Emoticon.

Nome do Emoticon, Seguido pelo Código de Atalho
Sorrir   🙂 🙂 :] =)
Piscar o olho   😉 😉
Grande sorriso   😀 😀 =D
Beijar    :-* :*
Rabugento  >:( >:-(
Óculos    😎 8) B-) B)
Óculos de sol   8-| 8| B-| B|
Chateado    >:O >:-O >:o >:-o
Confuso    o.O O.o
Pacman    :v
Incerto    :/ :-/ : :-
Triste    🙁 🙁 :[ =(
Chorar    :'(
Coração   <3

Anjo   O:) O:-)

Agora que você já sabe como inserir os códigos dos Emoticon nas redes sociais, deixe um comentário expressando a sua opinião.
 

Cloud Computing – A tecnologia que está no ar.

Uma nova onda tecnológica vem ganhando cada vez mais usuários pelo o mundo, trata-se do Cloud Computing ou em português, computação em nuvem.

Este sistema basicamente tem como objetivo armazenar dados e informações por meio de servidores web, permitindo que qualquer pessoa possa acessar seus arquivos em qualquer lugar do mundo e quando quiser.

Hoje existem diversos serviços Cloud Computing disponíveis de maneira gratuita como por exemplo, o One Drive (ex-Skydrive) sistema Cloud desenvolvido pela Microsoft com 7 GB de armazenamento de dados, o 4Shared um dos pioneiros na área de hospedagem de arquivos online foi fundado em 2005 por Alex Lunkov e Sergey Chudnovsky.

Nessa lista, ainda temos o polêmico Megaupload fechado pelo FBI no dia 19 de janeiro de 2012, acusado de distribuir materiais e conteúdos protegido por direitos autorais e estimular a pirataria.

Após o fechamento do site Megaupload, seu criador Kim Dotcom não desistiu de oferecer aos internautas do mundo inteiro a possibilidade de compartilhar e armazenar seus dados via Cloud Computing.

Ano passado, ele criou o site mega.co.nz, um site que, ao se cadastrar gratuitamente, você tem o direito de armazenar on-line 50 GB deixando para trás seus concorrentes: google drive com 5 GB e o One Drive da Microsoft que, como foi citado acima tem a capacidade de 7 GB.

Uma curiosidade é que este serviço está hospedado na nova Zelândia. Provavelmente o Kim Dotcom não quer receber nenhuma visita norte-americana…

Segundo fontes do site Olhar Digital: “A IBM pretende investir mais de US$ 1,2 bilhão (R$ 2,7 bilhões) para expandir significativamente sua estrutura de serviços de cloud computing.

Este investimento inclui uma rede de centros de nuvem desenhados para dar aos clientes mais flexibilidade, transparência e controle no gerenciamento de seus dados, à condução do negócio e à implementação de suas operações localmente na nuvem”.

Artigo foi escrito por Cleber Moreira do blog Booldigital conheça em:  www.booldigital.com.br