Dicas Noticias

Como desativar a reprodução automática de vídeo do Facebook.

O Facebook é, sem dúvida a rede social mais popular e consolidada atualmente. Teve um crescimento acentuado nos últimos anos e com frequência vem repaginando seus serviços e aprimorando a experiência do usuário.

Alguns meses atrás, o Facebook anunciou que os vídeos publicados na sua linha do tempo seriam reproduzidos automaticamente quando você navegar pela “timeline” e também que forneceriam uma opção para desativá-lo.

Agora, o Facebook lançou outra característica da reprodução automática de vídeos e desta vez, os sons também estarão disponíveis com a reprodução automática.

Esta opção não estava disponível anteriormente, mas agora todos os vídeos da sua linha do tempo serão reproduzidos com som.

Isso pode ser irritante às vezes, porque quando você estiver visualizando o Facebook em um lugar público o som reproduzidos nos vídeos podem se tornar um problema.

Mas o Facebook também oferece uma opção para desativar a reprodução automática de som de vídeo do Facebook. Veja como configurar.


Aqui está o processo passo a passo para Desativar o Reprodução Automática de Vídeo do Facebook:

Passo 1: Abra o aplicativo do Facebook no seu celular ( iOS ou Android ).

Passo 2: Abra as Configurações em seu aplicativo do Facebook (clique no menu com três linhas horizontais, que fica localizado do lado direito no topo da tela) e agora selecione Configurações.

Passo 3: Para usuários do iOS, clique em Configurações da conta e toque na opção ” Sons ” na lista. Na opção de sons, você alterna os ” Vídeos no feed de notícias com o som ” para desativar a reprodução automática com o som.



Para usuários do Android nas configurações, selecione Configurações da aplicação. Nas configurações do aplicativo, você verá a opção ” Vídeos no feed de notícias com som “. Desative esta opção para parar a reprodução automática de som em vídeos.

Depois de desativar esta opção, os vídeos no feed do Facebook não começarão com o som.

Caso precise desativar a reprodução automática de vídeos, isso também pode ser feito nas mesmas configurações.

Isso significa que nenhum dos vídeos será reproduzido automaticamente em sua linha do tempo do Facebook em seu aplicativo (Android e iOS).

Celulares de São Paulo terão nove dígitos a partir do dia 29.

A partir do próximo domingo, 34 milhões de usuários de celulares na região metropolitana de São Paulo terão mais um digito acrescido a seus números de telefone.

A inclusão do digito a frente dos atuais números ocorre por decisão da Anatel, (Agencia Nacional de Telecomunicações), necessária para ampliar as possibilidades de numeração nos municípios com DDD 11.

Segundo a agencia, a quantidade de usuários de serviço móvel ativos na região está próxima do limite de combinações possíveis atualmente, que é de 44 milhões, com mais um digito, serão 90 milhões de possibilidades.

A mudança atinge clientes de todas as operadoras, com exceção da Nextel em 64 municípios da grande São Paulo.

Haverá um período de transição, para que os usuários se adaptem ao novo sistema. A troca do numero na agenda telefônica será de responsabilidade do usuário.

Para donos de Smartfones já existem aplicativos que prometem fazer a mudança de forma automática, no entanto poucos oferecem a opção grátis, sendo preciso desembolsar até R$ 2,00 pelo serviço.

Tire suas dúvidas


1 – Quem será afetado com a mudança?
Usuários de celulares da região metropolitana de São Paulo com DDD 11

2- A nova regra vale para todas as operadoras?
Sim. A única exceção é a Nextel, pois usa conexão é via rádio.

3- O usuário de telefone fixo também terá que acrescentar o numero 9?
Sim. Desde que realize ligação para celulares.

4- E quem faz ligações de outro Estados?
Também terá que incluir o número 9 quando ligar para um celular com DDD 11

5- O que acontece se eu não colocar o numero 9 nas ligações a partir do dia 29 de Julho?

Até o dia 7 de agosto a ligaçaõ será encaminhada. Depois as operadoras transmitirão uma mensagem informando a mudança

6- Quando as chamadas deixam de ser encaminhadas?
A partir do dia 16 de Outubro as empresas não poderão mais redirecionar as chamadas feitas com o antigo numero.  

7- Será necessário incluir o novo digito também para envio de SMS?
Sim. A mudança vale para envio SMS a celulares com DDD 11, seguindo o mesmo cronograma.

8- Outras região do País também terão o nono digito?
Sim. mas ainda não há data definida.

9- Será necessário alterar cada número da agenda do celular?
Sim. Mais já existem aplicativos que fazem a troca automaticamente.


Aplicativos que prometem fazer a troca automaticamente
Aplicativos               Sistema Operacional                             Preço   
SP+ 9                                         iOS                                                 U$$ 0,99     
9 d+                                          Android                                           Gratuito     
9Dígito                                     Android                                           Gratuito    
Agenda Fix                             iOS e Android              U$$ 0,99 a U$$ 1,99 
Número Certo                        Android                                          Gratuito     
Dígito 9 SP                              Android                                           R$ 2,85    

 Municípios com o DDD 11 que serão afetados

  • Alumínio                                                   
  • Araçariguama
  • Arujá
  • Atibaia
  • Barueri
  • Biritiba-Mirim
  • Bom Jesus dos Perdões
  • Bragança Paulista
  • Cabreúva
  • Caieiras
  • Cajamar
  • Campo Limpo Paulista
  • Carapicuíba
  • Cotia
  • Diadema
  • Embu
  • Embu-Guaçu
  • Ferraz de Vasconcelos
  • Francisco Morato
  • Franco da Rocha
  • Guararema
  • guarulhos
  • Igaratá
  • Itapecerica da Serra
  • Itapevi
  • Itaquaquecetuba
  • Itatiba
  • Itu
  • Itupeva
  • Jandira
  • Jarinu
  • Joanópolis
  • Jundiaí
  • Juquitiba
  • Maringue
  • Mairioirã
  • Maua
  • Mozgi das Cruzes
  • Morongaba
  • Nazaré Paulista
  • Osasco
  • Pedra Bela
  • Pinhalzinho
  • Piracaia
  • Pirapora do Bom Jesus
  • Poá
  • Ribeirão Pires
  • Rio Grande da Serra
  • Salesopolis
  • Salto
  • Santa Isabel
  • Santana de Parnaiba
  • Santo André
  • São Bernardo do Campo
  • São Caetano do Sul
  • São Lourenço da Serra
  • São Paulo
  • São Roque
  • Suzano
  • Taboão da Serra
  • Tuiuti
  • Vargem
  • Vargem Grande Paulista
  • Várzea Paulista

Se você gostou deixe um comentário! 

ESocial deve mudar algumas rotinas empresariais a partir de 2017

Arrastam-se desde 2013 decisões federais a respeito do eSocial que já foram prorrogadas inúmeras vezes e, por fim, uma luz ao final do túnel transparece uma data quase definitiva.

A partir de primeiro de janeiro de 2017, empresas com o sistema tributário de Lucro Real e com ganhos líquidos acima de R$ 78 milhões em 2014, serão obrigadas a utilizar o programa.

As demais empresas – Lucro Presumido, Simples, MEI, PME, Pequeno Produtor Rural e Empregadores Domésticos – poderão utilizar o eSocial a partir de julho do próximo ano.

A Receita Federal do Brasil abrirá a homologação para empresas desenvolvedoras de softwares em setembro de 2016. A partir da liberação de uso recebida pela RFB, as softwares houses poderão iniciar a comercialização do serviço.

De acordo com a Receita Federal, as premissas do eSocial são “construção coletiva e gestão compartilhada entre empresa e órgãos públicos, autonomia no tratamento e utilização das informações no limite das atribuições, prestação única das informações, registro único de atividades, flexibilidade e simplicidade no envio e retificação das informações, além da segurança no armazenamento das informações”.

Segundo o Consultor Fiscal da Moura Informática, Leopoldo Barchz, todo o módulo RH está sendo redesenhado para atender as especificações dos órgãos públicos.

“Há algum tempo a data definitiva vem sendo adiada pelo Governo Federal, o que nos trouxe uma experiência mais profunda sobre o tema, pois conseguimos analisar todos os pontos e, mais maduros, desenvolvemos um sistema mais eficaz, ágil e bem construído”, informou.

Já para o diretor da empresa, José Natal de Moura, as obrigações fiscais de 2016 têm colocado energia total para os desenvolvedores. “É um ano bastante agitado e ganhamos muitas experiências desenvolvendo soluções em nossos ERPs para as obrigatoriedades fiscais”, afirmou.

Além do eSocial, o SAT (Sistema Autenticador e Transmissor), Nota Fiscal eletrônica e a descontinuação do emissor gratuito da NFe do Governo Estadual são algumas novidades deste ano que aquecem o setor de TI e traz modificações às rotinas empresariais, que deverão se adequar com a nova forma de fornecer as informações dos empregados para a Receita Federal.

Se gostou deixe um comentário!

Deixe uma resposta Cancelar resposta



Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Direito Autoral: Como ele funciona na internet?

No âmbito legal, a questão do direito autoral pode gerar muitas dúvidas e diferentes interpretações, uma vez que baseia-se na propriedade intelectual e artística.

Quando a questão está em obras digitais, a dúvida aumenta, mas as diretrizes sobre a autoria são as mesmas.

Segundo Lei de Direitos Autorais – Lei 9.610/98 – autor é a pessoa física criadora de obra literária, artística ou científica, e a ele compete usufruir de sua obra, sendo que a utilização da mesma por terceiros deve ocorrer mediante autorização do autor.

Em caso de morte do autor, sua obra passa a ser de domínio público após 70 (setenta) anos, quando pode ser utilizada sem a necessidade de autorização ou pagamento sobre direitos autorais.

Direito autoral na Internet
As obras publicadas na internet estão protegidas pela Lei, como rege o artigo 7 da Lei de Direitos Autorais, que estabelece a proteção das obras “expressas por qualquer meio ou fixadas em qualquer suporte, tangível ou intangível, conhecido ou que se invente no futuro”.

Com essa base, entende-se que qualquer violação aos direitos do autor executada online é passível das mesmas sanções que as veiculadas em outros meios. Portanto, compartilhar sem autorização ou créditos algum conteúdo da web pode levar à um processo judicial.

São consideradas violações da Lei:

  • Reprodução parcial ou integral;
  • Edição;
  • Adaptação e arranjo musical;
  • Tradução;
  • Inclusão em produção audiovisual;
  • Distribuição;
  • Utilização da obra de forma direta ou indireta.

Caso o autor sinta-se prejudicado segundo a Lei dos Direitos Autorais, deve procurar um advogado e ingressar com uma ação de indenização na Justiça. Caso o reclamante não deseje indenizações financeiras, pode ainda pedir a retirada do conteúdo de veiculação.

Registro de obraO registro de uma obra intelectual é recomendado, uma vez que serve como prova em processos de reclamação sobre autoria, mas não é obrigatório.

Existem outras maneiras de provar que é o autor de determinada obra, mas o registro facilita a prova e é acessível, uma vez que possui baixo custo.

Se você gostou deixe um comentário!