Carreira Dicas

Soft Skills: O que são, como descobrir e desenvolver as suas?

Soft skills são as competências que competem a personalidade e comportamento do profissional. Envolvem aptidões mentais, emocionais e sociais.

A industria de recrutamento tem se renovado a cada ano, e como uma grande consequência disso, empresas e recrutadores valorizam traços da personalidade de candidatos.

As Soft Skills (termo usado em inglês mesmo) se referem às competências sociais e comportamentais de um profissional, e são fundamentais não só para melhor exercer um cargo, mas também para garantir que o perfil combine com o ambiente da empresa.

Habilidades técnicas são importantes, mas de nada adianta o candidato ser formado em uma renomada Universidade e ter experiência comprovada, se não demonstrar habilidades intangíveis que contribuem para o trabalho fluir com mais harmonia, garantindo metas de produtividade e de qualidade com mais facilidade.


Descobrindo suas soft skills


Em um mercado de trabalho cada vez mais competitivo, desenvolver suas soft skills pode ser uma boa estratégia de crescimento na carreira. É importante fazer uma autoanálise para determinar quais são aquelas aptidões que você naturalmente possui para saber usá-las a seu favor.

Fazer este exercício vai te ajudar tanto em uma entrevista de emprego como em uma avaliação de desempenho com seu superior.

Apesar de cada empresa priorizar uma habilidade mais que outras de acordo com sua cultura ou por função exercida, o site de emprego Adzuna selecionou as cinco soft skills mais buscadas por recrutadores para você considerar:

Como descobrir e desenvolver as suas soft skills.

1 – Trabalho em equipe

Empresas desejam profissionais com boa interação pessoal, sejam com colegas, superiores, subalternos, clientes, pacientes, ou qualquer colaboração para realizar uma tarefa. Melhor ainda se souber motivar e inspirar outras pessoas denotando liderança.


2 – Capacidade de comunicação

Independente da função, saber se expressar
e articular bem suas ideias é essencial. Um bom comunicador também sabe ouvir
outros.  Se a empresa for multinacional,
saber se comunicar em outro idioma é praticamente obrigatório.


3 – Resolução de problemas

Em um ritmo de trabalho cada vez mais
acelerado, os profissionais que conseguem resolver dificuldades com autonomia,
sem envolver terceiros ou interromper a produtividade são muito bem vistos.


4 – Flexibilidade

Considerando que a única constante é a
mudança, as empresas buscam profissionais que saibam se adaptar à novidade
rapidamente, como novas tecnologias, corte de pessoal ou de orçamento, mudança
de cidade, etc., sem perder o foco.


5 – Criatividade

Com orçamentos cada vez mais apertados,
recrutadores valorizam profissionais que conseguem enxergar soluções criativas
e inovadoras, seja para diminuir custos ou aprimorar um produto ou serviço.

Sabendo enfatizar suas soft skills, você se destaca de outros candidatos durante uma entrevista. Busque vagas de acordo com seu perfil pela Adzuna e cresça na carreira!

4 dicas para garantir produtividade no trabalho remoto FreeLancers.

Acompanhamento próximo, transparência e organização de horários são algumas dicas da Vibbra! para gerenciar o profissional à distância.


Tendência impulsionada pela entrada da geração millennial no mercado de trabalho, a contratação de freelancers remotos passa a conquistar o interesse das empresas, pela eficiência em solucionar problemas específicos e por proporcionar bom custo-benefício.

Apesar disso, ainda é comum esses profissionais terem seu perfil atrelado à ideia de pouca confiança, baixo comprometimento e difícil comunicação.

A Vibbra! (www.vibbra.com.br), marketplace que conecta talentos de TI às corporações, orienta como gerir esse tipo de contratação e garantir que a parceria seja satisfatória.

Com demandas em ritmo mais acelerado que o convencional e proposta mais arrojada, negócios de base tecnológica e startups são os que mais utilizam esse modelo de contrato.

“Essas empresas entendem que é uma boa alternativa para conseguir o que precisa com qualidade, investimento de tempo e budget vantajosos”, explica Leandro Oliveira, sócio-fundador da plataforma.

“Agências de marketing digital, ainda que em menor escala, também são mais abertas por oferecerem campanhas pontuais, que não justificam ter alguém alocado internamente e full-time”, acrescenta. Hoje, a Vibbra! concentra 68% da carteira de clientes nesses segmentos.

Profissionais com nível pleno ou sênior, que já têm experiência com trabalho remoto e que sabem se comunicar de forma clara e constante, são os mais recomendados para atuar como freelancers. “É uma tarefa que exige organização, disciplina, foco, ambiente e infraestrutura adequada.

Sem essas características, o tempo de execução aumenta, a produção cai e o comprometimento vai por água abaixo”, pontua Juliana Nascimento, sócia de Leandro na Vibbra!, que atua na criteriosa análise dos perfis que integram o time disponível para contratação.


≡ 4 dicas principais para que o trabalho home office seja produtivo:


1. Acompanhamento próximo:

Muitas corporações, erroneamente, fazem apenas uma reunião inicial de alinhamento com o freelancer e só voltam a entrar em contato com a proximidade do dia de entrega do trabalho.

O ideal é acompanhar o andamento do job de perto e pedir um retorno pelo menos a cada dois ou três dias, para saber sobre o progresso e se há dúvidas ou impedimentos. Também é recomendável realizar, no mínimo, uma videoconferência semanal para discutir o que foi feito e os próximos passos.


2. Disponibilidade:

Questionamentos, dificuldades e imprevistos acontecem, independentemente do modelo de trabalho. Por isso, é fundamental que as partes combinem o melhor canal para estabelecer uma comunicação fácil e rápida, quando necessária.

Uma dica é organizar uma planilha com os horários da semana em que, normalmente, o profissional está disponível, evitando desencontros e conflitos.


3. Acordos formalizados:

Muitos detalhes podem mudar ao longo do projeto. Deixar todos os passos registrados em um documento digital transparente e de fácil acesso aos envolvidos ajuda em um momento de tomada de decisão e também na relação entre o profissional e a empresa, evitando desgastes e desconfiança.


4. Mantenha o mesmo gestor do começo ao fim do projeto:

É natural que algumas informações sejam alinhadas por meio de conversas em áudio ou vídeo e não estejam documentadas. Por isso, trocas de gestores no meio do caminho criam retrabalhos e são contraproducentes, já que o possível sucessor não acompanhou os alinhamentos anteriores.

“Nesse contexto, começam a surgir atritos ou desperdícios que resultam num desenvolvimento arrastado, que parece não acabar. Além de deixar um ‘gosto amargo’ de uma má experiência para todos”, alerta Juliana.


≡ Sobre a Vibbra!

Plataforma que conecta talentos de TI a empresas em todo o Brasil. Desenvolvedores, designers e gerentes qualificados trabalham remotamente e complementam as equipes internas ou formam times para projetos pontuais.

Os profissionais ganham oportunidades e qualidade de vida, enquanto os contratantes obtêm boa performance e economia de tempo e dinheiro. Criada em 2016 pelo analista de sistemas Leandro Oliveira, a startup recebeu aporte da venture builder SuperJobs em 2017. www.vibbra.com.br.

Energia elétrica: quanto você gasta com cada aparelho?

Saiba como calcular o consumo de energia dos aparelhos elétricos da sua casa.


Muito se fala sobre a economia de energia, que é importante tanto para o bolso quanto para os recursos hídricos do país. Porém, você sabe como calcular o consumo de cada aparelho com energia elétrica? Ainda mais, e o valor que eles representam na conta?

Mesmo que a energia elétrica seja fundamental para o nosso dia a dia, nem sempre sabemos como proceder nessa situação, o que é normal, já que envolve um lado mais técnico e que demanda alguns cálculos. Felizmente, eles são bem simples e podem ser feitos em segundos.

Aprenda como calcular o consumo de cada aparelho ligado à energia elétrica, bem como a média gasta pelos equipamentos mais comuns utilizados em casa e o valor que isso pode representar na fatura.


Como calcular o consumo de energia elétrica de qualquer aparelho?

Todos os equipamentos elétricos, eletrônicos e eletroeletrônicos contam com uma potência, que é expressa em Watts (W). Essa é a medida de potência adotada pelo Sistema Internacional de Unidades (SI).

Para se chegar à potência de algum aparelho, é necessário fazer uma fórmula bem simples: tensão (V) x corrente (A). Por exemplo, se um chuveiro funciona na tensão de 220V e sua corrente é de 35 A, então sua potência será de 7.700 W.

Embora os equipamentos costumem vir com essa informação descrita em suas especificações técnicas, é importante saber qual é essa fórmula em caso de alguma necessidade.

Para saber qual é o consumo, porém, é preciso fazer uma fórmula diferente. Assim, você poderá saber quanto cada um dos equipamentos elétricos da sua casa, desde uma lâmpada até uma máquina de lavar, representa na conta de energia elétrica.

Na fórmula do consumo em kWh, deve-se multiplicar a potência (W) pelo tempo de uso (h) e pela quantidade de dias em que o aparelho foi utilizado por mês. Então, o resultado da multiplicação deve ser dividido por 1.000, para que esteja na unidade kWh (kilowatts/hora).

No exemplo do chuveiro citado, se ele for utilizado todos os dias do mês, durante 1 hora por dia, o cálculo será o seguinte:

(7.700 W x 30 d x 1 h) / 1.000 W = 231.000 W / 1.000 W = 231 kWh

Com isso, é possível calcular o consumo de qualquer aparelho elétrico, mesmo que ele não venha com o seu consumo descrito em W, já que o cálculo é bem simples.


Qual é o consumo de cada aparelho utilizado em uma casa?

Essa especificação varia muito de acordo com cada modelo de aparelho. Todos eles são variáveis, desde uma televisão até a geladeira e a máquina de lavar roupas, por exemplo.

Porém, nós separamos o consumo médio de vários equipamentos utilizados no cotidiano, com o respectivo tempo médio de uso e os dias utilizados por mês, para que seja possível entender como se chega àquela quantidade de kWh na sua conta de energia elétrica.

As informações estarão dispostas no seguinte formato: aparelho / potência média (W) / dias de uso por mês / tempo médio de utilização por dia / consumo médio mensal (kWh).

  • Ar condicionado 12.000 BTU / 1.450 W / 30 d / 8 h / 174 kWh

  • Aspirador de pó / 100 W / 30 d / 20 min / 10 kWh

  • Cafeteira elétrica / 100 W / 30 d / 1 h / 30 kWh

  • Chuveiro elétrico / 5.500 W / 30 d / 40 min / 110 kWh

  • Ferro de passar / 1.000 W / 12 d / 1 h / 12 kWh

  • Geladeira 2 portas / 250 W / 30 d / 10 h / 75 kWh (o equipamento não fica com o motor ligado ininterruptamente, o qual é acionado quando a temperatura aumenta)

  • Lâmpada fluorescente / 15 W / 30 d / 8 h / 3,6 kWh

  • Lâmpada fluorescente / 20 W / 30 d / 8 h / 4,8 kWh

  • Lavadora de roupas / 1.500 W / 12 d / 1 h / 18 kWh

  • Secadora de roupas / 3.500 W / 12 d / 1 h / 42 kWh

  • Torneira elétrica / 3.500 W / 30 d / 30 min / 52,5 kWh

  • Ventilador / 100 W / 30 d / 8 h / 24 kWh

Para saber o consumo de qualquer outro equipamento, basta utilizar a fórmula que vimos anteriormente: (potência x dias de uso x tempo de uso por dia) / 1.000 W.


Qual é o impacto do consumo no valor da conta de energia elétrica?

Agora, chegou um dos momentos mais importantes: compreender como todos esses números interferem no preço que você terá que pagar pela conta de luz.

Aqui, não há como fazer uma única fórmula, já que cada distribuidora de energia elétrica cobra um valor diferente por kWh, o que também varia de acordo com o estado e a região do país.

De acordo com a Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), o preço médio do kWh no Brasil é de R$ 0,531. O valor pode ser usado para fins de cálculo, mas o ideal é pesquisar na internet qual é a tarifa da distribuidora que atende sua casa.

Suponhamos que você tenha feito todos os cálculos da sua casa e, então, descoberto que o consumo é de 230 kWh. Então, o valor será o seguinte:

230 kWh x R$ 0,531 = R$ 122,13

Esse será o valor do seu consumo de energia elétrica, mas, além dele, também há que se considerar os tributos e demais elementos, como taxa de iluminação pública, ICMS, PI/PASEP e Cofins, além das bandeiras tarifárias, que podem ou não estar em vigência de acordo com cada mês.


Calcule o consumo de seus equipamentos elétricos e economize na conta de energia elétrica!

Depois de entender como é feito o cálculo de consumo de energia elétrica dos aparelhos da sua casa, a conta de luz não parecerá mais um grande mistério, mas sim uma confluência de dados calculados minuciosamente.

Agora, aproveite esse conhecimento para economizar na sua conta residencial e até mesmo para ajudar na escolha ao alugar geradores, caso tenha que fazê-lo para seu estabelecimento ou para um evento especial. Dessa forma, você pode poupar para o seu bolso e também ajudar na preservação dos recursos hídricos do país!

5 vantagens de automatizar o processo de contratação de pessoas.

Recrutar, reproduzir e reter bons profissionais está entre os grandes desafios da área de Recursos Humanos. Especificamente nos dias de hoje, no momento em que o RH desempenha um papel cada vez mais fundamental na estratégia das companhias.

Porém, esta também é um seção conhecida por trabalhos burocráticas, inclusive em atividades que demandam prontidão, como recrutamento e seleção.

Por isto, automatizar os processos de contratação tem sido a melhor solução para desafogar a burocracia, acelerar ações e aumentar a eficiência da área.


O que está abrangido no processamento de contratação?

Essa questão se torna essencial no momento em que analisamos a porção de ciclos e gargalos que são capazes de durar ao longo da contratação de candidatos.

São muitas fases com avaliações e, várias vezes, uma longa algema de decisões envolvendo solicitantes e gestores. Há também um grande volume de documentação que necessita ser comedido, checado e arquivado com precisão e segurança.

Uma abertura em qualquer dessas ciclos pode colocar a desposar todo o esforço empreendido nas demais.


Por que automatizar os processos de contratação?

Com tantas variáveis, torna-se enorme o desafio de otimizar o processamento de contratação e garantir a melhor escolha. Logo, a automatização se transforma em uma grande aliada. Confira 6 benefícios de adotar essa ferramenta:

1. Processamento centralizado

Com a tecnologia adequada, torna-se mais fácil moderar os processos de alistamento. É possível alinhar este controle, acompanhando o andada das muitas fases de contratação — a partir de o anúncio da vaga até a efetivação do candidato. Isto acarreta maior controle a todas as ciclos e permite desenhar cada uma delas.


2. Visão absoluta

Essa é uma consequência natural da centralização. Ao acrescentar em um único sistema as informações e o andada dos processos seletivos, ganha-se uma visão absoluto das atividades.

Dessa maneira, pode-se identificar pontos problemáticos e ingerir ações rápidas para solucioná-los. Além disso, em pouco tempo, essa visão absoluto permitirá um planejamento mais efetivo, atacando pontos de bloqueio, ajustando prazos e favorecendo melhores entregas.


3. Acompanhamento de aprovações

Várias áreas e gestores estão abrangidos no processamento decisório de uma contratação. Isto ação atenção no agendamento de entrevistas e aprovações de candidatos.

A automatização destes procedimentos permite acompanhar em tempo atualidade cada etapa, identificando depressa eventuais gargalos.

Logo, há mais eficiência na cobrança de respostas, com avanço no cumprimento de prazos e prontidão em toda a algema decisória.


4. Informações constantemente disponíveis

Automatiza os processos de contratação é proporciona maior transparência e informação rápida aos interessados. Isto pretende dizer que todos os abrangidos — gestores, solicitantes e analistas — são capazes de acessar e entender como está o andada de cada ação.

Dúvidas e questionamentos rápidos são esclarecidos na momento, sem necessidade de acenar o RH. Tudo acessível em qualquer aparelho — como smartphones ou tablets, por adágio.


5. Rapidez para acessar e abandonar documentos

Qual profissional de RH de modo algum perder horas preciosas buscando documentos em arquivos empoeirados? Quanto tempo é demandado para que novos documentos sejam arquivados adequadamente?

Com plataformas digitais, estes procedimentos ganham prontidão e qualidade. Tanto o arquivamento quanto a procura por um dado tornam-se atividades simples e desburocratizadas. Sem abordar no recebido de espaço com a redução de papel.

5 conselhos marqueteiros que você precisa seguir na sua pequena empresa.

Preste atenção a essas recomendações para transformar o seu pequeno negócio em uma grande empresa de sucesso.


Criar uma empresa do zero e torná-la grande não é uma tarefa fácil. Hoje, é cada vez maior o número de brasileiros que investe na oportunidade de ter um negócio próprio, ainda que sem o capital necessário.

Nessas situações, cada centavo economizado conta e ter a estratégia correta para chegar nos seus clientes se torna fundamental.

É justamente aí que entra em cena o trabalho dos profissionais especializados em marketing. Eles existem para fazer “mais com menos”, ou seja, criar estratégias para otimizar a utilização do seu dinheiro de forma que cada real investido possa trazer o máximo de retorno possível.

Claro, essa não é uma ciência exata. Existem uma série de fatores a serem levados em consideração e as probabilidades podem mudar da noite para o dia, seja contra você ou a seu favor.

Para quem está começando, nem sempre é possível também contar com uma verba grande destinada para a propaganda e a publicidade.

Por isso, nada melhor do que ficar de olho no que os profissionais têm a dizer e tentar, da melhor forma possível, colocar em prática os seus ensinamentos.

Aqui, listamos 5 conselhos que os marqueteiros dariam para que você possa ter sucesso na sua pequena empresa.


1 – Saiba para quem você está vendendo

É claro que o objetivo de qualquer empresa é vender sempre o mais número possível de produtos para quantos clientes forem precisos.

Porém, na hora de divulgar o seu trabalho, é preciso ter em mente que quantidade não é sinônimo de qualidade. Em outras palavras, é melhor ser específico do que atirar para todos os lados.

Ao saber exatamente qual é o seu público-alvo você aumenta as suas chances de conversão. Ou seja, você não precisa atingir todas as pessoas que moram no bairro em que o seu estabelecimento se encontra, mas sim aquelas que realmente teriam intenção de comprar os produtos que você vende.


2 – Use a abuse da internet como ferramenta de divulgação

Uma das grandes vantagens que temos hoje em dia é a possibilidade de usar a internet para divulgar o nosso trabalho.

Redes sociais como Facebook ou Instagram são completamente gratuitas e podem fazer com que a sua mensagem chegue em mais pessoas. Claro, se você puder investir um pouco, melhor.

No entanto, muitas vezes é o trabalho de formiguinha mesmo, conversando com seus clientes um a um que vai fazer a diferença.

Portanto, pesquisa dicas de divulgação via redes sociais e separe alguns minutos do seu dia para fazer valer a sua presença online. Quem sabe dali não virão os seus mais novos clientes?


3 – Tenha uma identidade visual

Repare uma coisa. Quando você pensa no produto de uma grande empresa, pode ser que o logotipo dela nem esteja estampado no item em questão, mas ainda assim você sabe a qual empresa ele pertence.

Companhias como Coca-Cola, Apple, Nike e muitas outras são campeãs em conseguir transmitir essa sensação.

Isso é possível graças ao forte trabalho de identidade visual que essas empresas possuem. Você também pode fazer isso mesmo que esteja utilizando uma ferramenta para criar logotipo.

O importante é que você mantenha as fontes e o mesmo estilo em materiais como folders, cartões de visita, embalagens de entrega, sacolas e onde mais a sua marca puder estar presente.



4 – Busque parcerias

Você já ouviu falar daquela história que muitas vezes o cliente que procuramos está do nosso lado, mas não encontramos uma forma de falar com ele e ele ainda não enxergou que temos o produto em questão para vender?

Situações como essas são mais comuns do que você imagina e, por isso, uma das maneiras de trazer essas pessoas para perto de você é por meio do diálogo.

Se o seu negócio está começando agora, tire uns minutos por dia para visitar os comércios vizinhos ao seu. Veja de que maneira você pode firmar parcerias com eles de forma que todos saiam ganhando.

Por exemplo, se você tem um restaurante, pode ser uma boa ideia oferecer um desconto de 10% aos funcionários de um escritório que esteja próximo.


5 – Mostre os seus diferenciais e se destaque

Quantos comércios existem na mesma região em que você está e que vendem o mesmo produto que você? Se a resposta foi algo acima de “dois”, então você vai precisar se esforçar bastante para conseguir se destacar.

Existem várias formas de fazer isso e elas vão desde um atendimento de primeira linha até preços promocionais em seus produtos.

No final das contas, qual será o diferencial importa menos do que o fato de você não ter um diferencial. Há clientes que preferem pagar mais caro para ter um atendimento acima da média, enquanto outros se importam mais com o preço do que com a qualidade de um item.

Tudo é uma questão de perceber o que o seu público prefere e oferecer a eles todas essas soluções.


Δ Paciência e persistência

Por fim, vamos falar aqui de algo que não é um conselho de marketing propriamente dito, mas que vai ajudar você em seu negócio seja ele qual for.

Você vai precisar ter um planejamento, saber ao certo onde quer chegar, quanto pretende faturar e quanto pode gastar por mês. Esses itens são básicos para qualquer empreendedor.

Contudo, apesar de isso já ser muita coisa, só isso não basta. Você terá que ter muita paciência e persistência para que as coisas deem certo.

Muitas vezes você vai tentar e vai errar, mas é somente errando que você vai aprender. Não desanime e saiba que muitas vezes você vai enfrentar dias difíceis.

Porém, aos poucos a sua marca vai de consolidando e você perceberá que tudo começou a entrar nos eixos. Na maioria das vezes, o sucesso é uma questão de tempo.

Cinco motivos pelos quais a inteligência artificial precisa das mulheres.

A VP de Inteligência Artificial da Sage, Kriti Sharma, explica como as mulheres podem contribuir para a IA.


A Inteligência Artificial (IA) é um dos temas mais relevantes e atuais no mundo da tecnologia. No entanto, há alguns relatórios menos otimistas quanto ao efeito dela no mercado de trabalho, principalmente para as mulheres.

De acordo com pesquisa recente da PwC sobre a automação na área de IA, as mulheres serão as mais afetadas por este processo durante a próxima década. Potencialmente, 23% dos cargos de trabalho ocupado por mulheres correm o risco de acabar, cerca de 7% a mais do que os homens.

Em um momento em que o mundo debate de que maneira as pessoas vão se relacionar com a inteligência artificial no mercado de trabalho, esse risco deve levar em conta, justamente, a escassez da mão-de-obra feminina na criação destas tecnologias.

A Sage acredita que este é o momento para investir no aumento do acesso às oportunidades de carreira na área e, ainda, apontar para as mulheres de todas as áreas as portas que a IA pode abrir para elas no futuro. Seguem abaixo 5 razões para acreditarmos nisto:


1 – Sensibilizar e informar a opinião e compreensão pública

Caso já tenha perguntando à Siri sobre a meteorologia ou pediu que a Alexa tocasse a sua música preferida, então você já utilizou a IA.

No entanto, uma pesquisa realizada pela Sage aponta que, atualmente, a compreensão pública sobre a tecnologia é limitada. Conclusões revelam que 43% dos entrevistados nos Estados Unidos e 46% no Reino Unido admitiram “não saber o que é a Inteligência Artificial”.

Como a maioria das pessoas utiliza IA diariamente, é essencial que a indústria se responsabilize por amenizar os rumores negativos e por apresentar o verdadeiro potencial da tecnologia de forma compreensível a todos.


2 – Não é preciso de um doutorado em ciências da informação

A beleza da IA é o fato dela ser desenvolvida para aumentar a inteligência humana das mais variadas formas. A vida como conhecemos não foi construída em torno de hardware e de tecnologia – somos artistas, filósofos, inventores e muito mais.

E por isso, há uma grande quantidade de oportunidades fora dos empregos de ciência e de tecnologia quando se trata de construir IA.

Precisamos de grupos compostos por homens e mulheres formados das mais variadas formas e de diferentes perfis, que tenham conhecimento em áreas como resolução de problemas, psicologia, linguagem, design, storytelling, antropologia, direito, entre outros.

A única forma de criar inteligência artificial verdadeiramente inteligente é se ela for ensinada a trabalhar, a reagir e a entender a linguagem como nós.



3 – O preconceito é a maior das ameaças e só vai retardar o progresso

Enquanto a criação de personas famosas por meio de IA, como Alexa e Siri, são fortemente baseadas em estereótipos femininos, o número de engenheiras mulheres continua a ser baixo entre os criadores dessas ferramentas.

Esse é um problema sério que precisa ser corrigido se quisermos perceber os grandes benefícios científicos e econômicos da IA em nossas vidas.

A mudança precisa começar em casa e nas escolas, demonstrando às jovens desde novas que nenhuma carreira está fora do seu alcance.

Além disso, a inteligência artificial precisa ser desenvolvida de forma a refletir a diversidade dos seus utilizadores. Mulheres e homens trabalham, vivem e pensam de forma diferente – é necessário captar o máximo de perspectivas diferentes para produzir um produto de alta qualidade e com máximo potencial.

E isso não é apenas uma questão de gênero, é necessário pensar globalmente e garantir que as máquinas aprendam sobre diferentes etnias, raças, linguagens e idades – todas as características que nos tornam únicos.


4 – A indústria de tecnologia reconhece a necessidade de mudança imediata

Estatísticas da ONS (Instituto Nacional de Estatísticas do Reino Unido) demonstram que apenas 14% das funções em ciência, tecnologia, engenharia e matemática no mercado de trabalho do Reino Unido são ocupadas por mulheres. Esse número representa uma ameaça grave para a futura competitividade global do setor do país.

Nunca houve uma necessidade tão grande para mudanças e a indústria está pronta para isso. Universidades e empresas estão apresentando propostas para ajudar a lidar com a demanda e melhorar esses números. No Brasil, o quadro não é diferente.

Segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio do IBGE, dos mais de 580 mil profissionais de TI que atuam no país, apenas 20% são mulheres.


5 – Alguns dos pesquisadores e desenvolvedores mais inovadores de IA são mulheres

Sendo eu uma pessoa que desenvolve aplicações de IA todos os dias, como a Pegg*, tive o privilégio de trabalhar com algumas das maiores mentes da indústria de IA – muitas delas mulheres.

Temos uma grande riqueza nos exemplos a seguir, mas infelizmente, até ao momento, a história da área tem sido fortemente dominada apenas por um gênero.

Tal fato influencia o pressuposto de que há oportunidades limitadas para as jovens mulheres que procuram carreira na área, o que é falso. É preciso alterar estas percepções prejudiciais.

O maior obstáculo da IA é o desenvolvimento de máquinas que não representam realmente todos os seres humanos. Já existe no mercado plataformas de ética inovadoras, que oferecem às empresas orientações chave quando trabalham com IA.

Essas linhas orientadoras abrangem desde como nomear os assistentes virtuais até ao desenvolvimento de diversos conjuntos de dados que ajudam as empresas a contratar quando o gênero é retirado da equação.

Se nos comprometermos com o objetivo comum de incluir mais diversidade em todos as etapas do design, da programação e da implantação da inteligência artificial, acredito que a tecnologia tem o potencial de transformar para melhorar a forma como se fazem negócios e como vivemos as nossas vidas. E todos merecem se beneficiar disso.

Dicas de Marketing para impulsionar sua página no Instagram

O Instagram é uma ótima forma de conexão de sua empresa com os clientes.  Existem milhões de usuários ativos nesta rede social, e todos os dias bilhões de fotos são curtidas.

Utilizar o aplicativo para contar uma história visual da sua marca possibilita o sucesso de marketing do seu negócio.  Pensando nisso, separamos 10 dicas para ajudar a impulsionar a sua página e promover a sua marca.


1- Desenvolva uma estratégia específica no Instagram para a sua marca: conecte a sua empresa a seus clientes potenciais no Instagram com um conteúdo visual consistente e particular.

Mantenha a sua estratégia de conteúdo focada na forma diferenciada que a sua empresa enxerga o mundo e apresente seus produtos ou serviços de forma dinâmica e atrativa.

2 – Utilize hashtags: a hashtag tem a função de categorizar o conteúdo publicado, de acordo com um recurso semelhante à palavra-chave.

Cada hashtag é transformada em um hyperlink, responsável por direcionar a pessoa que fez a pesquisa por tal palavra até o seu conteúdo postado relacionado.

Deste modo, as hashtags se transformam em uma referência do seu negócio no mercado, fazendo com que o público associe a imagem de sua empresa ao segmento, principais produtos ou serviços oferecidos.

Criar uma hashtag própria para sua marca oferece maior visibilidade, destaque e exclusividade para seu negócio.

3 – Monitore as hashtags da sua marca: seus clientes utilizam as hashtags criadas por sua marca para se conectar com você no Instagram.

Por isso, é importante fazer o acompanhamento de suas hashtags. Busque responder a comentários e dúvidas rapidamente para construir bom relacionamento com seus clientes.

4 – Explore o material criado por seus seguidores: a popularização da empresa através do material criado por seus seguidores é muito rápida e eficaz.

Os clientes, em sua maioria, buscam ser reconhecidos por sua marca. Para os usuários, ter uma foto divulgada em uma rede social popular é muito especial.

5 – Interaja com seus seguidores: reconheça a importância dos seus seguidores curtindo e comentando fotos publicadas por eles no Instagram que estão relacionadas com seus produtos ou serviços.

6 – Responda a comentários em suas publicações: busque responder aos comentários pertinentes de seus clientes em suas postagens no Instagram. Clique aqui e conheça a melhor forma de promover o seu Instagram.

7 – Seja criativo com suas fotos: preze pela qualidade de suas postagens. Utilize filtros para aprimorar suas fotos. Busque postar apenas fotos que tenham bom ângulo e iluminação.

Tome cuidado com o layout de suas postagens, a cor e as informações contidas na arte, elas são importantes para atrair os clientes.

8 – Utilize o Instagram Stories a favor da sua marca: o Instagram Stories é mais um meio de divulgação para os negócios. Instantâneo e dinâmico, ele permite compartilhar fotos e vídeos, que ficam disponíveis na rede por 24 horas.

Possui também a função “live”, que permite interação direta e em tempo real com os usuários. Também é possível adicionar hyperlinks com anúncios, facilitando o acesso direto ao site da empresa.

9 – Compartilhe conteúdo exclusivo: use o seu feed do Instagram para publicar fotos que você não postou em outras redes sociais. Isso faz seus seguidores se sentirem especiais.

10 – Crie parcerias com outras marcas: as parcerias possibilitam que outras empresas publiquem seus produtos. Os concursos e promoções são um excelente modo de adquirir parceiros e benefício mútuo.

Como estender a vida útil da bateria de seu notebook.

Atualmente, as baterias utilizam o lítio como seu principal elemento. Há diversas pesquisas com novos componentes, como o nitreto de gálio, para torná-las mais eficientes.

Mas, enquanto isso não acontece, temos que nos contentar em buscar formas de otimizar o uso da bateria de íons de lítio e, assim, prolongar sua vida útil.

As baterias de 6 células costumam ter uma autonomia média de 3 a 4 horas, com vida útil, em média, de 12 a 24 meses. Isso equivale a 500~800 ciclos de carga. Mas número de ciclos de carga – e sua vida útil – depende da forma que se usa a bateria.

Abaixo, confira 9 passos, que ajudam a aumentar a vida útil da bateria.

Passo 1: Condicionando sua bateria (notebook novo) – Com exceção de alguns fabricantes que já fazem o processo de fábrica, é recomendável condicionar sua nova bateria.

Assim, carregue totalmente a bateria (100%), deixando o notebook carregando durante 8 horas. 

Repita o processo 3 a 4 vezes após o descarregamento total (0%). Isso dará carga máxima a todas as células de sua bateria. Esse processo pode ser feito no futuro para recalibrar a bateria;


Passo 2: Minimize o número de ciclo de cargas – As células das baterias de íon de lítio sofrem perda gradual e irreversível de capacidade a cada ciclo de descarga-carga.

Por isso, o ideal é minimizar os ciclos. A perda ocorre mais rapidamente quando a temperatura da bateria aumenta. Segue abaixo uma lista de ações que você pode realizar para evitar o aumento da temperatura:


* Desligue o Bluetooth e o Wi-Fi quando não precisar usá-los;

* Diminua o nível de brilho da tela;

* Remova periféricos que não estão em uso;

* Reduza o número de aplicativos abertos;

* Se for usuário Windows, baixe o FixIt para executar um script de verificação de configurações em sua máquina, visando otimizar o consumo da bateria. Basta instalar e executar a aplicação, o processo é bastante intuitivo;

Passo 3: Remova a bateria do notebook quando não for utilizá-la – A taxa de descarga espontânea de uma bateria de íon de lítio será maior se ela for deixada em um notebook desligado por mais de duas semanas.

Porém, tenha sempre cuidado e paciência ao remover a bateria ou você poderá desgastar os contatos com o tempo. Não deixe que os contatos da bateria toquem outros objetos de metal. Esse cuidado evita que a bateria sofra danos causados por curto-circuito;


Passo 4: Utilize periodicamente sua bateria – Se sua bateria ficar guardada e passar por uma longa falta de uso, a carga cairá para abaixo do nível de baixa tensão recomendada. Dessa forma, se você utiliza muito o notebook diretamente na tomada, procure usá-lo pelo menos uma vez por semana somente com a bateria.


Além disso, se você deixar a bateria num notebook desligado por muito tempo, a taxa de descarga espontânea da bateria de íon de lítio será maior também;


Passo 5: Evite guardar sua bateria descarregada – Deixar a bateria descarregada por muito tempo acelerará a diminuição da capacidade total de carga.


Manter a bateria com muita carga em um ambiente com temperatura alta por muito tempo também acelera a perda de capacidade.

Resumindo: ao remover a bateria não guarde-a totalmente carregada ou descarregada. O ideal é guardá-la com a metade da carga – entre 40-50% da carga total.


Passo 6: Evite utilizar a bateria durante a execução de aplicativo que utilize muitos recursos – Aplicativos avançados aceleram a bateria e estimulam sua perda de capacidade.

Renderizações em 3D, por exemplo, consumem muito mais velocidade da bateria do que um mero processador de texto.


Passo 7: Mantenha a bateria limpa – A limpeza dos contatos da bateria pode ser realizada com cotonete e álcool. Isso ajuda a manter uma boa ligação entre a bateria e o dispositivo eletrônico.


Passo 8: Mantenha a bateria em local arejado – A bateria se degrada mais rápido quando aquecida com frequência. Desse modo, evite colocar o seu laptop na cama ou em superfícies almofadadas.

Estas superfícies impedem a dissipação de calor e podem até queimar seu notebook. Deixar também o notebook dentro do carro quente durante horas não é uma boa ideia. Isso também acelera a deterioração das células de íon de lítio.


Passo 9: Retire a bateria do notebook se ele ficar conectado à alimentação continuamente – Por mais que a bateria deixe de ser afetada quando obtém carga total, não é recomendável deixá-la plugada no notebook caso você o utilize ligado na tomada por mais de duas semanas.

Se você gostou deixe um comentário!

Tecnologia da Informação é uma das áreas mais promissoras para 2014.

Uma pesquisa feita pela empresa de recrutamento Curriculum mostra que a Copa do Mundo,
Olimpíadas e a recente descoberta do pré-sal são fatores que impulsionarão muitas oportunidades de emprego em 2014. E o setor de TI está na lista das cinco áreas mais promissoras para este ano.

O segmento de infraestrutura se destacará graças aos megaeventos que o Brasil receberá nos próximos anos e pela própria questão do pré-sal, e irá exigir profissionais qualificados e especializados.

As vagas de Tecnologia da Informação ganham destaque devido ao grande avanço da internet e da necessidades de varias áreas das empresas estarem online e se comunicarem, de acordo com a pesquisa.

Outras áreas também estão na lista de setores promissores como Engenharia, Saúde, Petróleo/gás, Hotelaria,Turismo e Vendas. A área de TI cresce a cada ano e cria sempre novos cargos e profissões.

Todo esse crescimento gera grandes oportunidades profissionais, ano passado por exemplo a quantidade de vagas oferecidas cresceu 14,8% se comparada com o ano de 2011.

Para quem quiser aproveitar essas oportunidades, o segredo é se qualificar. Especialistas recomendam os cursos superiores tecnólogos que tem duração de no máximo 3 anos, é o ideal para quem precisa obter um diploma de nível superior e não quer perder tempo.

Áreas como Redes de Computadores, Análise de Sistemas, Banco de Dados e Gestão de Tecnologia estarão em alta no mercado nos próximos anos.

Profissionais de TI estarão cada vez mais raros frente a toda “demanda de mercado futura” diz o diretor da Curriculum.

Se você gostou deixe um comentário!

Como elaborar conteúdo interessante para páginas da web.

WebSite X5, além de facilitar a criação de blogs e sites, apresenta uma lista de conselhos para redigir conteúdo que atraia ao leitor.

A redação de textos publicados na internet é distinta de outros meios. Alguns estudos apontam que o leitor passa em média 96 segundos em cada página web, ou seja, uma mensagem deve ser breve e atingir seu objetivo em pouco mais de um minuto e meio.

Com o WebSite X5 o usuário tem a sua disposição todas as ferramentas necessárias para conseguir um design atrativo, mas não basta dispor de uma boa ferramenta. O conteúdo é fundamental para que a página seja visitada e com isso em mente, apresentamos alguns conselhos para a criação de conteúdo web, que ajudarão a colocar a página web no radar dos leitores:


Titulo: Os melhores títulos são curtos, simples e fáceis de entender. Devem atrair a atenção do leitor e táticas como reivindicações, controvérsia e até mesmo um jogo de palavras, servem para alcançar este objetivo.


Dica: Um título com 60 caracteres ou menos aparecerá completo nos resultados de buscas do Google, facilitando que a publicação seja encontrada.


Conteúdo: Para criar um bom conteúdo é necessário tempo e, o ideal, é anotar todas as ideias e ir filtrando-as pouco a pouco. O texto não deve ser longo e seu conteúdo tem que ser relevante para o leitor do setor e, sempre que possível, original.


Quando se explora um tema bastante comentado, é importante trabalhá-lo de um ângulo novo, oferecendo uma perspectiva única ao leitor.


DicaDeve-se ficar atento ao que as pessoas estão buscando para ler, é de grande ajuda utilizar ferramentas como Google Trends, que indica o que os usuários procuram com mais frequência no Google. Também se deve estar atento às redes sociais para saber o que as pessoas estão votando ou comentando.


 Estrutura: É necessário ter em conta que o leitor geralmente “escaneia” a página seguindo um padrão de leitura em F, ou seja, lê da esquerda para direita e de cima pra baixo, dando atenção principal ao primeiro parágrafo, por isso este precisa ser impactante e resumir o conteúdo do artigo.

A estrutura do texto deve apresentar espaços vazios entre um paragrafo e outro. Alguns efeitos visuais, como a utilização listas para destacar pontos e efeitos de texto, como negrito e itálico, chamam a atenção do leitor.


Dica: Utilizar imagens sempre que possível. Os leitores são extremamente visuais e uma imagem posicionada perto de uma parte importante do texto atrairá sua atenção a este ponto.

Também se deve lembrar que mesmo que a internet permita uma redação mais informal, é necessário prestar atenção na ortografia e gramática.

E finalmente, mas não menos importante, depois de trabalhar no design do site com WebSite X5 e em um conteúdo que atraia visitantes, é fundamental incentivar a participação e o feedback dos leitores, além de participar ativamente em conversas com eles.

Ao seguir outras páginas web e convidar a outros a que sigam a sua, se estimulará o intercambio de ideias e conteúdos, ajudando a aumentar o tráfego de visitas.

Na página oficial do WebSite X5 pode-se fazer o download da versão de teste, gratuita e sem limite de tempo. Também é possível encontrar mais informação sobre todas as ferramentas que o programa oferece e, aproveitando os conselhos apresentados, começar a criar uma página web que será um sucesso em visitas.

 Se você gostou deixe um comentário!

Deixe uma resposta Cancelar resposta



Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

WebSite X5 11 cria sites em apenas 5 passos

A interface gráfica do programa está ainda mais intuitiva e funcional do que nunca: conta com um banco de dados com mais de 1.500 templates gráficas personalizáveis, gratuitas e prontas para serem usadas, estatísticas de visitas e análise do site e um editor de texto ainda mais potente.

WebSite X5 combina perfeitamente a simplicidade com a potência, já que oferece a todos os públicos a oportunidade de criar um site profissional graças ao seus 5 passos intuitivos.

Independente da finalidade do site seja um blog, um site de empresa ou pessoal ou uma loja online, o resultado será sempre completamente profissional.

Os sites criados com o WebSite X5® já são otimizados para os motores de pesquisa e completamente compatíveis com tablets e smartphones. Se escolher a versão profissional do programa, terá a possibilidade de contar com um App móvel, que pode ser baixado gratuitamente na Apple Store ou Google Play: só precisará associá-lo ao teu site e convidar os teus visitantes a baixá-lo.

Interface gráfica renovada
WebSite X5® se destaca pela sua simplicidade na hora de usá-lo: o processo de criação de sites é muito intuitivo, funciona de forma guiada e permite a pré-visualização do teu trabalho em qualquer momento. O que coloca ao alcance de todos os níveis de usuários a oportunidade de criar seu próprio site com aspecto totalmente profissional.

Criação e personalização de templates gráficas 
O aspecto mais importante de um site é a sua aparência gráfica. Algumas pessoas gostam de usar modelos prontos e outras preferem criar os seus próprios o WebSite X5 permite as duas opções.

O programa conta com 1.500 modelos prontos para usar, todos podem ser exibidos perfeitamente em desktops e dispositivos móveis. Tanto os modelos padrão quanto os personalizáveis podem ser customizados usando o editor interno, que permite modificar o estilo e estrutura do projeto.

Fontes web & Editor de texto 
A principal informação em um site está no formato de texto, por isso que é crucial cuidar do conteúdo assim como do aspecto e legibilidade do site. Na versão 11 do programa o editor de texto foi completamente renovado, oferecendo uma melhor seleção de texto e novos comandos para integrar fontes da web aos projetos.

Otimização SEO – Primeiros resultados de pesquisa no Google 
Um bom site além de ter um aspecto gráfico e conteúdo interessante, precisa estar otimizado para os motores de busca.

O WebSite X5 disponibilizada todas as funções necessárias para configurar esses fatores e conseguir uma otimização perfeita das páginas: títulos, descrições, textos alternativo, sitemaps, etc. Sem falar, que ainda oferece um recurso extremamente útil, a análise de sites, para verificar o projeto e identificar qualquer ponto fraco.

O WebSite X5 v11 está disponível em 5 versões diferentes: Free, Home, Compact, Evolution e Professional. Cada uma conta com características e recursos próprios.

Entre as características exclusivas do WebSite X5 Professional, vale a pena lembrar da hospedagem web gratuita durante 12 meses, com domínios e endereços de e-mail ilimitados, bancos de dados, espaço na web e a possibilidades de fazer backup e proteção anti-hacker.

Mas caso esteja procurando uma ferramenta gratuita para criação de sites baixe agora o WebSite X5 Free, a solução perfeita para você.

Se você gostou deixe um comentário!

Qual a melhor área para procurar emprego?

Está procurando por um novo emprego? Conheça quais são os setores que, mesmo em tempos de crise, conseguem manter-se em um grau de estabilidade no mercado.

Com um cenário econômico recessivo e com a diminuição da produção e aumento do número de desempregados no país, aqueles que estão em busca de uma inserção no mercado de trabalho ou considerando mudar de emprego devem ficar bastante atentos e pensar duas vezes antes de agir por impulso e correr o risco de ficar desempregado ou levar mais tempo do que o esperado para encontrar uma vaga.

No entanto, mesmo com momentos de crise e queda de uma série de ocupações nos mercados do país, existem algumas áreas que são menos afetadas pela desaceleração econômica, como por exemplo o setor imobiliário, além dos setores de marketing e turismo.

Fizemos um levantamento com algumas das áreas menos afetadas pela crise e nas quais você terá mais chances de encontrar trabalho.


1. Saúde

A área da saúde é uma das áreas que menos são afetadas diretamente pela crise e isso acontece porque as expectativas de médio e longo prazo auxiliam para uma maior e mais concisa permanência das contratações dessa área.

Sem sombra de dúvidas, este é um dos setores em que a grande maioria das famílias resistem na hora de fazer cortes em seus orçamentos.

Além disso, a presença aquecida dos planos privados de saúde contribuem e muito para que se tenha boas expectativas para o setor.


2. Tecnologia

A explosão tecnológica que vem ocorrendo no mundo inteiro desde 2000 também alcançou o Brasil e não para de crescer para todos os lados.

Catho, um site de empregos muito conhecido no país, constatou que só no mês retrasado mais de 15 mil novas vagas surgiram para este setor, tais como desenvolvedor de softwares, programador, analista e técnico de suporte, gerente de TI, entre muitas outras vagas.

Mesmo com o aumento da taxa de desemprego, o mercado virtual mantém-se aquecido e promete crescer ainda mais nos próximos anos, pegando carona no avanço descontrolado da indústria de marketing e tecnologia.


3. Vendas

O indivíduo especializado em vendas pode ser o queridinho de muitas empresas relacionadas à venda de produtos e serviços, incluindo a indústria virtual.

Este profissional é o que pode virar o jogo em momentos de crise e conseguir trazer melhores resultados no segmento em que atua.

Citemos a área dos supermercados como exemplo, onde o profissional de vendas se encarregará de firmar vendas por atacado.


4. Setor financeiro

Por maior que seja a crise, os profissionais deste setor ainda são demandados não só no Brasil, mas nos quatro cantos do mundo.

Os profissionais capazes de compreender o momento conturbado e de criar formas não só para evitar enxugar os investimentos, mas também para trabalhar na ampliação das vendas.

Em particular, temos os setores de bancos e seguros, que estão resistindo fortemente à crise.

Está procurando por emprego?

Acesse Jobtonic.com.br, confira nossas vagas de emprego em Campinas e muito mais!

Se você gostou deixe um comentário!

Deixe uma resposta Cancelar resposta



Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.